O que eu preciso saber sobre a infertilidade primária e secundária?

Infertilidade Primária e Secundária

Quando a mulher quer se tornar mãe, a ansiedade pode tomar conta dela desde o primeiro momento. Nessa hora, é comum considerar todos os aspectos relacionados à gravidez, inclusive a fertilidade.

Uma das maiores frustrações de quem deseja ter um filho é a infertilidade — seja ela masculina ou feminina —, que normalmente é descoberta depois de alguns meses tentando engravidar, mas sem obter resultados positivos.

Você sabia que há dois tipos de infertilidade, a primária e a secundária? Em ambos os casos, há tratamentos disponíveis. Se você quer realizar o sonho de ser mãe, veja o que é preciso saber sobre infertilidade.

Afinal, o que é infertilidade?

Em termos gerais, a infertilidade refere-se à condição dada quando um casal não consegue engravidar, mesmo após diversas relações constantes, por um longo período de tempo, sem a utilização de métodos contraceptivos.

O tempo de espera para a gravidez nessas condições pode ser dividido da seguinte forma:

  • mulheres até 36 anos: 12 meses de tentativas;
  • mulheres acima de 36 anos: 6 meses de tentativas.

Ao contrário do que muitos imaginam, a dificuldade para engravidar é algo bastante comum, atingindo aproximadamente 15% dos casais. Suas causas são diversas: pode ser um problema no organismo feminino, masculino ou em ambos.​

Por isso, o mais importante é procurar, o quanto antes, auxílio para o seu diagnóstico.

O que é infertilidade primária?

Você conhece algum casal que nunca teve filhos e que, mesmo praticando relações sexuais sem contracepção, não consegue obter resultados positivos? Esse pode ser um caso de infertilidade primária, condição que ocorre em casais que nunca tiveram um bebê.

O problema acontece quando não há gestação anterior, ou seja, descreve casais que nunca conseguiram engravidar. Mais comum do que se imagina, estima-se que a infertilidade primária atinja um em cada cinco casais.

O que é infertilidade secundária?

Para compreender melhor, a infertilidade secundária acontece nos casos em que o casal já tem filho(s) e, por algum motivo, não conseguem uma nova gestação naturalmente.

Independentemente do motivo da infertilidade secundária, ela ocorre devido ao agravamento ou desenvolvimento das causas que impedem a gestação.

A infertilidade primária e secundária atinge homens ou mulheres?

Uma das grande questões quando o casal se depara com a infertilidade é, de quem é a culpa? A infertilidade conjugal deve ser tratada como uma unidade, onde o casal juntamente com seu médico especialista buscam solucionar um problema. Quando olhamos o casal infértil, as estatísticas das causas estão divididas da seguinte maneira:

Quais são os principais sintomas?

A infertilidade primária e secundária apresentam praticamente os mesmos sintomas. São eles:

  • homens: problemas na morfologia dos espermatozoides, interferência em seu transporte;
  • mulheres: alterações tubárias, endometriose, mioma, SOP (Síndrome dos Ovários Policísticos).

A diferença é que, na secundária, os sintomas podem ser desenvolvidos quando o casal não teve dificuldades para obter o primeiro filho, mas está com problemas em conceber o segundo, por exemplo. Ou seja, os sintomas não aparentes na primeira gestação podem ser aumentados e/ou desenvolvidos.

O diagnóstico ocorrerá por meio de exames como ultrassonografia, histeroscopia e histerossalpingografia.

Existe tratamento?

Existem tratamentos para a infertilidade primária e secundária. Primeiramente, é necessário que o casal, logo quando não conseguirem engravidar, busque ajuda em clínicas de reprodução especializadas para que sejam feitos exames para detectar as causas e apresentar possíveis soluções para os problemas. Somente após a descoberta da causa é que o especialista poderá propor tratamentos ideias.

A probabilidade de o casal obter sucesso em sua gestação acontecerá se o casal procurar um médico especializado para orientá-los, principalmente no caso da infertilidade secundária, pois muitos casais, por já ter tido filhos, pensam que não há nenhum problema a ser tratado.

Como prevenir o problema?

Para você que está planejando engravidar, vamos listar algumas dicas que podem ajudar nesta busca:

  • não fume;
  • não abuse de bebidas alcoólicas;
  • alimente-se bem com o auxílio de um nutricionista;
  • pratique exercícios regularmente;
  • faça atividades que lhe proporcionem bem-estar.

Apesar da prevenção, sabemos que esse momento não é fácil, entretanto, não se esqueça que há tratamentos para a infertilidade primária e secundária.

Nosso artigo ajudou você a entender o assunto? Restou alguma dúvida? Conte pra gente aqui nos comentários e deixe nossos especialistas ajudarem você!

Formado pela Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA) e com Pós Graduação em Reprodução Humana, no Hospital Antoine Béclère, em Clamart, França, o Dr. Augusto Bussab dedica-se desde 2006 em sua clínica a ajudar mulheres no sonho de ser mãe.

Deixe seu Comentário

    Posts Relacionados

    Todos os Posts