Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

FIV – Fertilização in Vitro



"Fertilização In Vitro (FIV) é um procedimento de Reprodução Assistida de alta complexidade e que oferece a maior chance de resultados positivos quando comparado a Relação Sexual Programada ou Inseminação Artificial. Nessa técnica, os óvulos são retirados do ovário e fertilizados em laboratório. Permanecem de dois a cinco […]"

por Dr. Augusto Bussab

Fertilização In Vitro (FIV) é um procedimento de Reprodução Assistida de alta complexidade e que oferece a maior chance de resultados positivos quando comparado a Relação Sexual Programada ou Inseminação Artificial.

Nessa técnica, os óvulos são retirados do ovário e fertilizados em laboratório. Permanecem de dois a cinco dias em meios de cultura adequadas e supervisionados por um embriologista. Dependendo de cada caso, esses embriões são colocados pelo médico no interior do útero, por meio de um cateter especialmente fino e flexível.

Depois dos exames do casal estarem prontos, a duração média, do início do tratamento até o teste de gravidez, é ao redor de 45 dias o que normalmente são divididos em 6 estágios.

FIV passo a passo

1° Bloqueio dos Hormônios:

O objetivo de impedir que a ovulação ocorra antes do dia da coleta dos óvulos, pois se isso ocorrer eles não estarão mais nos ovários para serem coletados. Pode ser iniciado no ciclo menstrual que antecede o ciclo que será induzido ou depois que a ovulação estiver sendo induzida.

2° Estímulo do Crescimento dos Óvulos:

São receitados medicamentos em doses superiores, com o objetivo se ter um bom número de óvulos. Um número maior de óvulos ajuda a ter um número maior de embriões, aumentando a chance de resultados positivos. Da mesma forma que os outros processos de Reprodução Assistida, a indução deverá ser acompanhada pelo ultrassom até que os folículos atinjam a dimensão média.

3° Coleta ou Aspiração dos Óvulos:

Feita em até 35 horas após a medicação do HCG, que ajuda a maturar os óvulos quando atingem a dimensão. Esse processo é indolor, feito com sedação profunda em ambiente cirúrgico e dura aproximadamente 10 minutos. Durante o período de recuperação da paciente dentro da clínica, o parceiro deverá coletar uma nova amostra de sêmen, que será encaminhado junto com os óvulos ao laboratório de fertilização.

4° Fertilização de Óvulos no Laboratório:

A fertilização é feita pela técnica convencional, deixando os óvulos em contato com os espermatozoides.

5° Transferência de Embriões:

Os embriões são colocados dentro do útero. Esse procedimento é realizado de dois a cinco dias após a fertilização dos óvulos. Os embriões são introduzidos no interior do útero com a paciente em posição ginecológica, por meio de um cateter flexível. Esse processo pode ser acompanhado pelo ultrassom e não necessita uso de anestesia.

A paciente deverá ficar em repouso na clínica por 30 a 40 minutos e por mais 24 horas em sua casa ou no local escolhido para descanso. Depois disso poderá ter vida normal, mas atividades de impacto são proibidas.

6° Suporte Hormonal:

Após a transferência, a paciente receberá hormônios que garantirão um ambiente uterino adequado para a implantação do embrião.

A FIV é principalmente indicada nos seguintes casos:

  • Paciente apresenta problemas de tubas, como obstrução ou falta de motilidade
  • Espermatozóides em quantidade pequena
  • Idade materna avançada.
  • Endometriose avançada.
  • Falha nos tratamentos de menor complexidade.
  • Fatores imunológicos.
  • Anticorpo Anti Espermatozóides

Quais são os exames necessários?

Todos os exames básicos são necessários antes de se iniciar o procedimento de FIV. Entre eles estão, dosagens hormonais, ultrassom, pesquisa de doenças infecciosas do casal, entre outros. Pode ser excluída a Histerossalpingografia, uma vez que não existe interesse pela permeabilidade tubária.

Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Próxima leitura
Infertilidade feminina: a cólica menstrual pode ser sintoma de infertilidade?

Grande parte das mulheres sofre com cólicas menstruais, seja de alta ou baixa intensidade. Apesar de ser um desconforto normal, em algumas situações essas dores podem ser sintomas de algo mais grave. Dores intensas e incapacitantes podem indicar problemas que causam infertilidade, como a endometriose. […]

Ler mais...