Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Varicocele



"Varicocele é o nome dado a dilatação das veias que drenam o testículo, causando um represamento do sangue e consequentemente o aumentando da temperatura testicular. Esse aumento de temperatura prejudica o processo de formação de espermatozoides e é a maior causador de infertilidade entre os […]"

por Dr. Augusto Bussab

Varicocele é o nome dado a dilatação das veias que drenam o testículo, causando um represamento do sangue e consequentemente o aumentando da temperatura testicular. Esse aumento de temperatura prejudica o processo de formação de espermatozoides e é a maior causador de infertilidade entre os homens.

O exame físico para o diagnóstico de varicocele é realizado por um urologista e confirmada por meio da realização de ultrassonografia dos testículos. O tratamento é quase sempre cirúrgico.

A cirurgia entretanto, é um procedimento de baixa complexidade, com duração aproximadamente 45 minutos para cada lado e o paciente pode ter alta do hospital no mesmo dia se a recuperação pós-operatória for tranquila.

Muitos casais enfrentam problemas na hora de engravidar, e no imaginário popular permanece a crença de que o problema tem origem somente na mulher. No entanto, sabe-se hoje que cerca de 30% dos problemas de infertilidade vem do homem, e uma das grande causadoras da infertilidade masculina é a varicocele.

Para ajudar você a se informar melhor sobre o assunto e cuidar da sua saúde, preparamos aqui um pequeno guia sobre o assunto. Continue a leitura e entenda de uma vez por todas o que é varicocele, desde suas causas até o seu tratamento:

O que é varicocele?

A varicocele, também conhecida como varizes do testículo, nada mais é que a dilatação incomum das veias testiculares, essas que por sua vez fazem parte do cordão espermático.

Esse aumento anormal pode dificultar o retorno venoso e interferir nas funções testiculares e até piorar a qualidade do sêmen — levando à infertilidade. Geralmente presente desde o nascimento, ela aparece na maioria das vezes durante a adolescência.

A varicocele pode ser classificada em diferentes graus, a depender do quadro:

  • grau I: quando a varicocele é pequena e somente palpável com aumento de pressão no abdome;
  • grau II: tamanho mediano e facilmente palpável;
  • grau III: grande, facilmente palpável e visível.

Quais são as causas?

Apesar de ainda não serem totalmente claras para a ciência, acredita-se que as causas da varicocele sejam semelhantes à formação das veias varicosas (varizes), que acometem as pernas.

Quando as válvulas dos vasos do cordão espermático impedem o fluxo adequado do sangue, ele retrocede, causa inchaço e alarga as veias. Assim, quando há um histórico familiar de falência ou deficiência dessas válvulas, as chances do desenvolvimento da varicocele são maiores.

Quais são os sintomas?

A varicocele é muitas vezes assintomática, mas em alguns casos raros podem ocorrer:

  • sensações de peso;
  • desconfortos ao longo do dia;
  • atrofias testiculares;
  • sinais de infertilidade;
  • dores que podem variar de intensidade, piorar com a prática de atividades físicas e melhorar ao deitar.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito por meio de um exame físico realizado pelo médico que avaliará os sinais clássicos de varicocele. Porém, se o exame for inconclusivo, ainda podem ser realizados exames de imagem com o intuito de auxiliar o diagnóstico, como ultrassonografia, ecografia testicular e cintilografia, e também um espermograma (exame para avaliar a fertilidade masculina através da quantidade e qualidade do esperma).

Como é o tratamento?

O tratamento é indicado apenas àqueles que apresentam sintomas, infertilidade ou atrofia. A utilização de suspensório ao realizar exercícios físicos e medicamentos via oral ajudam a melhorar os sintomas.

No entanto, se há a infertilidade, podemos optar em alguns caso em FIV (Fertilização “in vitro”) ou em procedimento cirúrgico que pode ser feito de três maneiras: cirurgia aberta, laparoscópica ou embolização. Todas elas são de simples realização, rápida recuperação e eficiência, sendo a por embolização a mais inovadora.

Como se proteger da infertilidade?

Para se proteger da infertilidade relacionada à varicocele é importante que o paciente fique atento às alterações testiculares. Esse cuidado deve iniciar-se na infância e prolongar-se por toda a vida, sendo sempre acompanhado pelo médico especialista — principalmente se existir uma predisposição genética.

Além disso, buscar hábitos saudáveis como uma alimentação equilibrada, a prática de atividades físicas regulares, o controle do estresse e não fumar também é de extrema importância.

A varicocele não é uma doença grave quando tratada de maneira correta e no momento adequado. Como a maioria dos problemas, se o diagnóstico é feito precocemente e com visitas médicas regulares, tem-se mais saúde e mais qualidade de vida.

E você, entendeu de vez o que é varicocele ou ainda restou alguma dúvida sobre o assunto? Compartilhe conosco aqui nos comentários e conte com a nossa equipe de especialistas para ajudar você!

O exame físico para o diagnóstico de varicocele é realizado por um urologista e confirmada por meio da realização de ultrassonografia dos testículos. O tratamento é quase sempre cirúrgico.

A cirurgia entretanto, é um procedimento de baixa complexidade, com duração aproximadamente 45 minutos para cada lado e o paciente pode ter alta do hospital no mesmo dia se a recuperação pós-operatória for tranquila.

Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Próxima leitura
Infertilidade feminina: a cólica menstrual pode ser sintoma de infertilidade?

Grande parte das mulheres sofre com cólicas menstruais, seja de alta ou baixa intensidade. Apesar de ser um desconforto normal, em algumas situações essas dores podem ser sintomas de algo mais grave. Dores intensas e incapacitantes podem indicar problemas que causam infertilidade, como a endometriose. […]

Ler mais...