Carregando

Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Adenomiose



"Semelhante a Endometriose, onde o tecido do endométrio cresce fora da cavidade uterina, a Adenomiose ocorre […]"

por Dr. Augusto Bussab

Semelhante a Endometriose, onde o tecido do endométrio cresce fora da cavidade uterina, a Adenomiose ocorre dentro do miométrio, a camada muscular do próprio útero.

Quando mulheres com adenomiose entram no período menstrual, também ocorrem sangramentos dentro do miométrio, causando a irritação.

A adenomiose pode ser dividida em dois tipos. A Adenomiose localizada, onde a doença fica restrita a uma pequena parte do miométrio. Ou a adenomiose difusa, em que o tecido endometrial se espalha por toda a camada muscular do útero.

Ainda que hajam discussões sobre como a adenomiose se origina, sendo uma doença congênita proveniente de má-formações no útero ou uma disfunção adquirida ao longo da vida como consequência de lesões na parede uterina, podemos afirmar com certeza que os hormônios femininos são os grandes influenciadores na formação desta doença.

Por este motivo, os sintomas da adenomiose costumam ser mais severos em mulheres mais velhas, mas tendem a melhorarem ou até desaparecem após a menopausa.

Outros fatores como, múltiplas gestações, primeira menstruação precoce e ciclos menstruais de curta duração também facilitam o desenvolvimento da adenomiose.

Atualmente estima-se que até 20% das mulheres possuam algum tipo de adenomiose, porém a estatística real pode ser bem maior, uma vez que a maioria das pacientes podem apresentar quadros assintomáticos de adenomiose, e o diagnóstico da doença só pode ser feito de forma totalmente assertiva através da avaliação histopatológica do útero, um procedimento apenas realizável pela histerectomia.

Adenomiose e Infertilidade

Cerca de 1% a 14% das pacientes inférteis, possuem alguma disfunção relacionada aos efeitos da adenomiose. Alterações funcionais e estruturais decorrentes da adenomiose podem interferir implantação embrionária, tornando impossível o desenvolvimento da gestação.

Portanto, a adenomiose é uma doença que apresenta um impacto negativo na fertilidade, podendo prejudicar até mesmo os resultados de inseminação feitos por meio das técnicas de reprodução assistida.

Tratamentos

Uma paciente infértil portadora de adenomiose constitui um dos casos mais desafiantes e frustrantes para um especialista em reprodução humana. Recomenda-se iniciar um tratamento clínico medicamentoso e, em casos extremos com insucesso terapêutico, passar para os procedimentos cirúrgicos.

Deixe o seu comentário
Próxima leitura
Hérnia nos testículos pode causar infertilidade?

Fertilidade é sempre uma questão que traz dúvidas a homens e mulheres. Uma delas é […]

Ler mais...