Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Videohisteroscopia Ginecológica



"Podendo ser realizado no consultório, a videohisteroscopia permite, sem qualquer tipo de incisão, o exame […]"

por Dr. Augusto Bussab

Podendo ser realizado no consultório, a videohisteroscopia permite, sem qualquer tipo de incisão, o exame do endométrio e interior do útero. Usando o mesmo tipo de microcâmera da videolaparoscopia, é possível ao médico diagnosticar na cavidade uterina a existência de alterações como miomas, pólipos, aderências, malformações e aderências, corrigindo-as se possível e quando necessário, pela mesma via cirúrgica.

O muco cervical é extremamente importante no processo de fertilização, pois é nele que o espermatozóide faz seu caminho em direção ao óvulo a ser fecundado. Alterações no colo uterino são responsáveis por 15 a 50% das causas de esterilidade. A análise desse fator é feita através da avaliação do muco cervical, da videohisteroscopia.

Já as Aderências são identificadas pela presença de obstáculos na captação dos óvulos pelas trompas. Geralmente, é proveniente de infecções pélvicas, endometriose ou cirurgias nesta região. O diagnóstico inicial é sugerido pela histerossalpingografia, mas a confirmação é feita através da videolaparoscopia, o único exame que permite o diagnóstico definitivo e o tratamento cirúrgico.

Videohisteroscopia Ginecológica
Avalie essa postagem!

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Próxima leitura
Qual o melhor embrião para transferência: D3 ou blastocisto?

A fertilização in vitro (FIV) é atualmente a principal técnica de reprodução assistida indicada para casais que encontram […]

Ler mais...