Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Teste de receptividade endometrial (ERA): o que é e como é feito o teste?



"O teste ERA tem sido de grande auxílio na realização da Fertilização in Vitro. Você sabe como funciona esse teste?"

por Dr. Augusto Bussab

Teste de receptividade endometrial (ERA): o que é e como é feito o teste?

A fertilização in vitro (FIV) é a técnica de reprodução assistida mais complexa e com as melhores taxas de sucesso.

Na FIV, a fecundação é realizada em placas de cultivo, em laboratório, a fim de obter embriões, para que esses possam ser posteriormente transferidos para a cavidade uterina.

Esse processo tem sido mais bem-sucedido devido à realização do teste de receptividade endometrial, o ERA.

Esse teste previne possíveis falhas de implantação em decorrência de alterações na preparação endometrial, uma vez que, por meio dele, é possível identificar qual é o melhor dia para que seja realizada a transferência do embrião.

Quer saber mais sobre o ERA, técnica importante para determinar o momento mais propício à implantação, continue lendo o texto!

O que é a receptividade endometrial?

Antes de explicar o que é a receptividade endometrial, é importante entender o que é e para que serve o endométrio.

Dá-se esse nome ao tecido que reveste a parede interna do útero. É nesse tecido que o embrião se implanta para começar seu desenvolvimento durante a gestação.

O corpo da mulher se prepara a cada ciclo menstrual para a chegada do embrião e, para isso, o endométrio torna-se mais espesso.

Quando a fecundação não ocorre, esse tecido é eliminado na menstruação.

Quando o endométrio encontra-se preparado para receber o embrião e iniciar o processo de gestação, a receptividade endometrial está adequada.

Chama-se de janela de implantação esse período de receptividade do endométrio no qual ele se encontra pronto para receber o óvulo fecundado.

Qual a importância da realização do teste ERA?

Na FIV, existe um período entre a transferência do embrião ao útero da mulher e a obtenção do resultado final, confirmando a gravidez.

Esse é um período de espera delicado, e é comum sentir-se ansioso.

A receptividade endometrial tem papel fundamental no sucesso ou fracasso da gravidez. Isso porque o endométrio deve estar preparado para receber o embrião.

A realização da transferência do embrião deve alinhar-se com a janela de implantação, e é esse o principal papel do teste ERA.

Esse teste indica o período de maior receptividade endometrial.

É por meio do ERA que a equipe médica decide quais são os dias ideais para a transferência do embrião.

Como é feito o teste?

O teste ERA é feito por meio de uma avaliação genética (por NGS – next generation sequencing) de 248 genes relacionados ao processo de receptividade endometrial que determina o grau de receptividade do endométrio no momento que foi colhida a amostra endometrial.

Essa tecnologia, incorporada recentemente à realização do teste, é importante não apenas por permitir que haja um aumento na quantidade de amostras processadas a fim de identificar a janela de implantação, mas também permite uma maior eficácia e precisão do diagnóstico final.

Como o objetivo é analisar o endométrio a fim de identificar o momento mais propício para a implantação do embrião, é necessário analisar um pedaço do tecido endometrial, que é obtido por meio de biópsia.

Esse material colhido é armazenado em um recipiente específico e encaminhado para o laboratório para que a análise possa ser realizada.

A transferência embrionária será realizada somente no ciclo menstrual seguinte; caso o endométrio encontre-se receptivo quando da realização do exame, a transferência será feita no mesmo período no ciclo subsequente.

Caso ele não se encontre receptivo, o ERA determinará se o endométrio está em fase de pré-receptividade ou pós-receptividade, indicando, assim, a janela de implantação anterior ou posterior.

Desse modo, torna-se possível identificar com maior precisão o melhor momento para que a transferência embrionária seja realizada.

Quando o ERA é indicado?

A realização do teste ERA é indicada para casais que tiveram falhas de implantação do embrião em outros procedimentos de FIV.

Embora a janela de implantação da mulher apresente um padrão, há casos em que há um deslocamento dessa janela, de modo que os embriões transferidos na fase que a equipe responsável pelo processo de fertilização julgar mais adequado não conseguem se implantar no endométrio.

Desse modo, o ERA indica o período de maior receptividade do tecido endometrial e, assim, o profissional saberá qual o melhor período para realizar a transferência dos embriões para o útero.

Esse teste é um método desenvolvido e clinicamente comprovado para aumentar as possibilidades de gravidez na FIV.

O teste ERA encontra-se em constante aprimoramento para que seu grau de precisão seja ainda maior.

Agora que esclarecemos as principais dúvidas sobre o funcionamento do teste ERA, convidamos você a ler outros posts de nosso blog.

Sinta-se à vontade para deixar um comentário caso tenha mais dúvidas e esclarecimentos.

 


Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Próxima leitura
Teste de receptividade endometrial (ERA): o que é e como é feito o teste?

O teste ERA tem sido de grande auxílio na realização da Fertilização in Vitro. Você sabe como funciona esse teste?

Ler mais...