Carregando

Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Por que a azoospermia está associada à infertilidade masculina?



"A infertilidade conjugal é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma doença que leva […]"

por Dr. Augusto Bussab

Por que a azoospermia está associada à infertilidade masculina?

A infertilidade conjugal é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma doença que leva um casal à incapacidade de engravidar naturalmente após 1 ano de relações sexuais sem o uso de métodos anticoncepcionais. Atualmente, sabe-se que o problema tem as mesmas chances de ser causado por fatores femininos ou fatores masculinos.

A investigação da infertilidade masculina tem início na primeira entrevista com o médico especialista e no exame físico. Na sequência, são solicitados exames específicos, como o espermograma e o ultrassom testicular. Esses exames podem identificar alterações importantes, como a azoospermia.

Mas você sabe o que é azoospermia e por que ela está associada à infertilidade? Confira o texto para saber mais!

O que é azoospermia?

O sêmen ou esperma é o fluido produzido para o transporte dos espermatozoides até o óvulo. Ele é constituído por aproximadamente 10% de espermatozoides e fluido testicular, 60% de secreções das glândulas seminais e 30% de secreções da próstata.

A azoospermia é a ausência de espermatozoides no sêmen. Quando a azoospermia é diagnosticada, na composição do sêmen há apenas secreções das glândulas seminais e da próstata.

Ela pode ser obstrutiva ou não obstrutiva:

  • obstrutiva: causada por um bloqueio no transporte do esperma (obstrução congênita, anormalidades do epidídimo ou dos canais deferentes, após vasectomia ou outras cirurgias, presença de tumores);
  • não obstrutiva: causada por uma falha na produção de espermatozoides, relacionada a distúrbios genéticos ou hormonais, danos no tecido dos testículos, quimioterapia.

Como é feito o diagnóstico?

A azoospermia normalmente é assintomática, a não ser pelos sintomas próprios das condições que podem estar causando a condição.

O diagnóstico da azoospermia é feito por meio do exame de espermograma. Ele é um exame de laboratório que analisa as principais características de uma amostra de esperma:

  • análise macroscópica: cor e aspecto, tempo de liquefação, volume, viscosidade, pH;
  • análise microscópica: concentração, motilidade, tamanho e formato dos espermatozoides, progressão dos espermatozoides, concentração de outras células (leucócitos, células indiferenciadas).

Idealmente, o exame deve ser repetido pelo menos duas vezes, num intervalo médio de 15 dias, para garantir que o resultado não esteja associado a outras influências transitórias.

Por que a azoospermia está associada à infertilidade masculina?

O espermatozoide é o gameta masculino, essencial para a fertilização, concepção e início da gravidez. Consequentemente, o homem que não libera espermatozoides em seu sêmen não pode gerar uma gravidez. Por isso, a azoospermia está associada à infertilidade masculina, mas há alguns tratamentos, de acordo com as causas.

Porém, é importante ressaltar que a maioria dos homens com a condição têm azoospermia obstrutiva, isto é, o homem produz os espermatozoides, que podem ser encontrados nos testículos ou nos epidídimos, mas esses espermatozoides não são liberados.

Quando a causa da azoospermia é diagnosticada, o tratamento adequado pode ser prescrito. Dependendo do caso, o problema pode ser revertido e a gravidez é possível.

Quais são os tratamentos?

O principal objetivo do tratamento da azoospermia é o de recuperar a fertilidade do homem ou dar a ele a oportunidade de ter um filho com o auxílio de técnicas de reprodução assistida. O tipo de tratamento varia de acordo com a causa e com a gravidade da condição.

Nos casos de azoospermia obstrutiva, a obstrução pode ser corrigida por meio de intervenção cirúrgica. Quando não for possível, os espermatozoides podem ser coletados em laboratório por meio de uma agulha fina introduzida sob anestesia local. Os espermatozoides coletados podem ser utilizados em técnicas como inseminação artificial ou fertilização in vitro (FIV).

Assim como a azoospermia, existem outros problemas de saúde associados à infertilidade masculina que devem ser investigados por médicos especialistas para o correto tratamento da infertilidade.

Quer aprender mais sobre infertilidade? Então continue no site e leia nosso texto sobre infertilidade conjugal!


Deixe o seu comentário
Próxima leitura
Hérnia nos testículos pode causar infertilidade?

Fertilidade é sempre uma questão que traz dúvidas a homens e mulheres. Uma delas é […]

Ler mais...