Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Entenda tudo sobre a Síndrome dos Ovários Policísticos!



"Muitas mulheres sofrem com a Síndrome dos Ovários Policísticos. Também conhecida como SOP, essa é […]"

por Dr. Augusto Bussab

Entenda tudo sobre a Síndrome dos Ovários Policísticos!

Muitas mulheres sofrem com a Síndrome dos Ovários Policísticos. Também conhecida como SOP, essa é uma doença bastante comum, sendo a síndrome endócrina de maior prevalência entre as mulheres no decorrer da idade reprodutiva.

Quando não tratada, a SOP pode gerar diversos transtornos, inclusive a infertilidade feminina. Mas não há motivos para se alarmar: felizmente, a Síndrome dos Ovários Policísticos possui um tratamento bastante efetivo quando aplicado corretamente!

No post de hoje, falaremos um pouco mais sobre as causas da SOP, seus sintomas e tratamento. Acompanhe!

Causas

Esse distúrbio é causado por alterações hormonais, como o aumento da produção de testosterona. O nível elevado desse hormônio converter-se em diversas mudanças na ovulação e no ciclo menstrual.

É importante salientar que a formação de cistos é normal durante as etapas de ovulação em uma mulher saudável, mas eles desaparecem e os ciclos continuam normais.

Já nas mulheres com SOP, os cistos continuam dentro dos ovários, sofrem alterações estruturais e aumento de tamanho.

Resistência à insulina

Ainda não se sabe ao certo quais são as causas da síndrome, mas acredita-se que sua origem seja genética e que haja uma relação entre a SOP e a resistência à insulina. Nesse caso, os níveis aumentados de insulina no sangue provocariam desequilíbrio hormonal desencadeando um processo em cadeia no organismo feminino.

Obesidade

A obesidade também parece estar relacionada à síndrome. Isso porque um maior percentual de gordura favorece a produção de hormônios andrógenos, como a testosterona. Porém, essas associações ainda estão sendo estudadas.

Sintomas

A ausência crônica da ovulação ou sua ocorrência de maneira disfuncional é o principal sintoma da SOP, mas, em conjunto, vários sintomas vão caracterizar a síndrome. Entre eles, podemos citar:

  • ciclo menstrual irregular;
  • quantidade anormal de pelos nas regiões do baixo ventre, seios, queixo e buço;
  • queda de cabelo;
  • presença elevada de acne;
  • obesidade ou excesso de peso;
  • manchas escurecidas na pele, principalmente nas axilas e atrás do pescoço;
  • resistência à insulina;

Diagnóstico

O diagnóstico da SOP é feito a partir de fatores clínicos e de exames laboratoriais e de imagem. Ela pode ser determinada por meio de uma ultrassonografia pélvica com presença de numerosos cistos no ovário, além de um ovário com volume aumentado.

É importante realizar a dosagem dos hormônios estrogênio e testosterona no sangue. O nível aumentado do segundo hormônio pode corroborar com a hipótese de Síndrome dos Ovários Policísticos. Os sinais clínicos da síndrome também são fundamentais para o correto diagnóstico.

Tratamento

Para as mulheres com SOP que não desejam engravidar, o melhor tratamento são as pílulas anticoncepcionais. Inclusive, existem formulações específicas para tratar os sintomas de hiperandrogenismo causados pela síndrome.

Como o tratamento hormonal é bastante eficaz, a opção de tratar cirurgicamente vem sendo muito pouco utilizada, exceto em casos de emergência médica. Além disso, esse tipo de tratamento é restrito apenas às mulheres que não querem mais ter filhos.

Gravidez

Ser portadora da Síndrome dos Ovários Policísticos não significa estar infértil. Um número maior de ciclos irregulares e anovulatórios pode tornar a gravidez uma tarefa mais demorada, mas não impossível.

Nessa situação, a mulher pode tentar engravidar normalmente. Caso não consiga, é possível tentar estratégias como a fertilização in vitro (FIV) ou utilizar alguns medicamentos para ajudar a induzir a ovulação. Mas atenção: para ter mais informações sobre o tratamento, é essencial consultar o médico ginecologista e nunca se automedicar!

Metformina

A metformina, medicamento inicialmente usado para tratamento do diabetes, pode ser utilizado para tratamento da SOP, ajudando a realizar o sonho de ser mãe. A substância consegue diminuir os níveis de glicose no sangue, diminuindo o desequilíbrio hormonal e tratando, consequentemente, a síndrome dos ovários policísticos.

Indutores ovulatórios

Além da metmorfina, é possível utilizar os indutores ovulatórios. Medicamentos como o citrato de clomifeno podem ser bastante eficazes, pois estimulam os ovários ao processo de ovulação, etapa essencial para a gravidez.

Em casos de mulheres obesas, é essencial introduzir a prática de exercícios físicos para ser estimulada a perda de peso, pois esse é um fator fundamental para o sucesso nas tentativas de gravidez.

Depois de consumada a gravidez, a Síndrome dos Ovários Policísticos não interfere no período de gestação e não traz riscos para o bebê.

Agora que você aprendeu um pouco mais sobre a Síndrome dos Ovários Policísticos e seu tratamento, que tal ajudar outras mulheres a se informarem sobre essa condição? Compartilhe este post nas suas redes sociais e marque suas amigas!

Entenda tudo sobre a Síndrome dos Ovários Policísticos!
Avalie essa postagem!


Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Próxima leitura
Reversão da laqueadura: para quem é indicada e como é feita

Um procedimento cirúrgico pelo qual as tubas uterinas são interrompidas ou retiradas, a laqueadura tubária, […]

Ler mais...