Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Entenda como é feito o exame de histerossalpingografia



"Você sabe o que é um exame de histerossalpingografia? A avaliação da saúde reprodutiva feminina […]"

por Dr. Augusto Bussab

Entenda como é feito o exame de histerossalpingografia

Você sabe o que é um exame de histerossalpingografia? A avaliação da saúde reprodutiva feminina é feita por médico especialista durante a consulta por meio de entrevista detalhada e averiguação física. Além disso, o médico sempre solicita alguns exames.

Essa avaliação tem como objetivo analisar se a mulher apresenta alguma alteração comportamental, hormonal, anatômica ou outra que possa interferir na sua fertilidade.

O médico solicita diversos exames de imagem, que permitem a visualização mais detalhada dos órgãos relacionados à reprodução (colo uterino, útero, tubas uterinas e ovários).

Um dos mais importantes desses exames é a histerossalpingografia. Acompanhe o texto de hoje para entender melhor esse processo.

O que é o exame de histerossalpingografia?

A histerossalpingografia é um exame de imagem ginecológico que permite a visualização da cavidade uterina e das tubas, permitindo a identificação de possíveis alterações nesses órgãos. Ele é um exame de raio-X que utiliza contraste para a verificação das condições anatômicas dos órgãos reprodutores femininos.

É um exame mais detalhado que a ultrassonografia pélvica. Costuma ser solicitado para mulheres que apresentam dificuldade para engravidar e estão investigando os problemas de fertilidade feminina.

Qual a sua função?

A histerossalpingografia tem o objetivo de ajudar na identificação de anomalias no útero ou nas tubas uterinas. As imagens permitem a avaliação do formato exato desses órgãos, com a visualização de possíveis alterações anatômicas, obstruções ou outros problemas.

O exame pode identificar alteração uterinas e tubárias.

Alterações uterinas:

  • malformação ou cicatriz uterina;
  • anomalias no formato do útero (uni ou bicorno, didelfo);
  • sinéquias uterinas (aderências);
  • pólipos;
  • miomas.

Alterações nas tubas uterinas:

  • hidrossalpinge (acúmulo de líquidos);
  • espasmos tubários;
  • bloqueio das tubas por infecção ou cicatriz.

O exame de histerossalpingografia é um dos principais exames para a investigação de infertilidade feminina.

Como é feito o exame?

Antes de iniciar o exame, o médico faz um breve exame da pelve, antes da introdução do espéculo. O contraste é introduzido na cavidade uterina por meio de um cateter fino e flexível, com a paciente em posição ginecológica. O contraste ocupa a cavidade uterina e as tubas uterinas. Antes da introdução do cateter, pode ser injetada anestesia local no colo uterino.

O raio-X não atravessa o contraste, o que permite a visualização das imagens do interior dos órgãos. Ao longo do exame, o médico costuma pedir que a paciente troque de posição para que o contraste se espalhe melhor e o raio-X seja feito em diferentes posições. O procedimento dura em média 30 minutos.

Quais as vantagens de realizá-lo?

Realizar o exame é um importante passo na investigação de infertilidade e apresenta as seguintes vantagens:

  • é um exame considerado seguro e pouco invasivo, pois a visualização é feita por meio do orifício do colo uterino;
  • permite um diagnóstico mais exato de alterações no útero ou nas tubas uterinas, em comparação a exames menos específicos como a ultrassonografia transvaginal;
  • o contraste injetado não gera reações na paciente, pois nenhum resíduo fica no corpo após a realização do exame;
  • em casos mais simples de obstruções de tubas, a introdução do contraste pode desobstruir e permitir a gravidez natural;
  • é um exame prático e rápido de ser realizado, que dura entre 20 e 30 minutos.

A paciente deve ser acompanhada por um médico especialista antes, durante e após a realização do exame de histerossalpingografia, para a verificação dos resultados.

Você já fez ou pretende fazer esse exame, comente aqui embaixo suas dúvidas ou como foi sua experiência.

Entenda como é feito o exame de histerossalpingografia
Avalie essa postagem!


Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Próxima leitura
Qual o melhor embrião para transferência: D3 ou blastocisto?

A fertilização in vitro (FIV) é atualmente a principal técnica de reprodução assistida indicada para casais que encontram […]

Ler mais...