Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Veja quais são as principais causas de infertilidade feminina



"A infertilidade conjugal é a falta de capacidade de engravidar naturalmente após um ano de […]"

por Dr. Augusto Bussab

Veja quais são as principais causas de infertilidade feminina

A infertilidade conjugal é a falta de capacidade de engravidar naturalmente após um ano de tentativas ou seis meses, caso a mulher tenha mais de 35 anos. Os casais que passam por essa condição devem procurar um médico especialista para identificar a causa que impede a gravidez, que pode ser masculina, feminina, de ambos ou sem causa aparente.

As causas femininas da infertilidade são diversas e podem estar relacionadas a fatores hormonais, ovarianos, anatômicos, de fertilização e de implantação. São realizados exames laboratoriais e de imagem para que o fator predisponente possa ser identificado e tratado.

Neste post, falaremos sobre as principais causas de infertilidade feminina. Acompanhe!

1. Alterações da ovulação

A ovulação é o primeiro processo fisiológico necessário para que a gravidez possa ocorrer, e depende da atuação de diversos hormônios: hormônio foliculoestimulante (FSH), hormônio luteinizante (LH), estrogênio e progesterona. Qualquer alteração na liberação de um desses hormônios pode prejudicar o processo ovulatório.

As dosagens hormonais podem ser influenciadas por doenças ou condições momentâneas, como:

O exame de sangue para dosagem hormonal verifica as quantidades de cada hormônio durante o ciclo menstrual.

2. Alterações anatômicas

As alterações na anatomia do útero ou das tubas uterinas podem impedir a gravidez por interferir no caminho que seria feito pelo espermatozoide, impedir a passagem do óvulo em direção às tubas e ao útero ou dificultar a implantação do zigoto na parede uterina (endométrio).

Essas alterações podem estar presentes ao nascimento, isto é, serem congênitas, ou serem causadas por:

  • cirurgia pélvica;
  • presença de miomas uterinos;
  • infecções pélvicas;
  • presença de pólipos uterinos.

O médico solicita exames de imagem para verificar a anatomia de todo o sistema reprodutor (ultrassonografia transvaginal, histerossalpingografia, ressonância magnética).

3. Endometriose

A endometriose é uma doença feminina na qual o endométrio, tecido que reveste a parede interna do útero, se prolifera em outras partes do organismo, como nos ovários ou na cavidade abdominal. Seu surgimento pode estar relacionado com predisposição genética, estímulo hormonal ou alterações imunológicas.

Aproximadamente de 30% a 40% das mulheres que sofrem de endometriose apresentam infertilidade. Isso ocorre porque, ao longo do tempo, o processo inflamatório causado pela doença pode gerar alterações na anatomia uterina e das tubas, com aderência entre os órgãos reprodutivos.

O tratamento cirúrgico pode ser necessário para que a mulher possa engravidar.

4. Idade avançada

O avançar da idade da mulher tem influência direta sobre a quantidade e a qualidade dos óvulos disponíveis e, consequentemente, sobre a sua fertilidade. De modo geral, a idade entre 20 e 30 anos é a de maior fertilidade para a mulher. A partir dos 30 a fertilidade diminui significativamente — principalmente após os 35 anos.

Após os 35 anos aumenta muito a taxa de mulheres com dificuldade para engravidar naturalmente, o histórico de aborto espontâneo ou de malformações fetais. Do ponto de vista biológico, o ideal é engravidar antes dos 35 anos, mas as técnicas de reprodução assistida atuais permitem que mulheres mais velhas engravidem sem risco.

As causas de infertilidade feminina devem ser diagnosticadas e acompanhadas por médicos especialistas para que possam ser tratadas de forma oportuna e precoce.

E você, conhece alguém ou já apresentou alguma dessas causas? Então deixe seu comentário no post e compartilhe sua história conosco!

Veja quais são as principais causas de infertilidade feminina
Avalie essa postagem!


Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Próxima leitura
Qual o melhor embrião para transferência: D3 ou blastocisto?

A fertilização in vitro (FIV) é atualmente a principal técnica de reprodução assistida indicada para casais que encontram […]

Ler mais...