Doação de Óvulos

Doação de Óvulos

Um tratamento cada vez mais frequente entre as técnicas de Reprodução Humana, a Doação de Óvulos é uma opção para mulheres que não têm óvulos em quantidade ou qualidade adequadas para a fecundação.

Hoje, com o tratamento realizado a partir de óvulos doados, chamado de ovodoação, é possível para pacientes em fases mais maduras da vida engravidarem sem a necessidade de terem previamente realizado o congelamento de seus óvulos.

O procedimento de ovodoação é relativamente simples. Uma doadora anônima de boa saúde e boa reserva ovariana, cede parte de seus óvulos para a paciente que não está conseguindo engravidar com óvulos próprios.

Esse tratamento pode ser dividido em 5 etapas. São elas:

  1. Estimulação dos ovários da doadora;
  2. Captação dos óvulos, através da aspiração guiada por ultrassom transvaginal;
  3. Doação de parte dos óvulos para a receptora;
  4. Fertilização dos óvulos doados com os espermatozóides do casal receptor;
  5. Transferência dos embriões formados para o útero da receptora.

No Brasil, a última Resolução do Conselho Federal de Medicina publicada em 2015 permite a Doação Compartilhada , desde que sejam respeitadas as seguintes diretrizes:

  • A doação de óvulos não pode ter caráter lucrativo ou comercial
  • A doação deve ser anônima: doadores e receptores não devem se conhecer
  • A doadora deve ter no máximo 35 anos
  • Para a receptora, não há limite de idade
  • A escolha da doadora é responsabilidade da Clínica de Reprodução