Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Reversão de vasectomia: o que é e como é feita?



"Quando o indivíduo não possui mais o desejo de ter filhos — em grande maioria, pessoas que já possuem um ou mais —, uma possibilidade é realizar um procedimento de esterilização. No caso da mulher é feita a laqueadura, e do homem a vasectomia. Esta […]"

por Dr. Augusto Bussab

Reversão de vasectomia: o que é e como é feita?

Quando o indivíduo não possui mais o desejo de ter filhos — em grande maioria, pessoas que já possuem um ou mais —, uma possibilidade é realizar um procedimento de esterilização. No caso da mulher é feita a laqueadura, e do homem a vasectomia.

Esta é uma opção que deve ser escolhida somente em último caso, tendo em vista que existem muitos métodos reversíveis e eficientes nos dias de hoje.

Para aqueles que optaram por passar pela vasectomia e por algum motivo se arrependeram, ainda há a possibilidade de reversão e a recuperação da fertilidade.

Descubra o que é e como funciona a reversão da vasectomia:

O que é a vasectomia?

A vasectomia consiste em uma cirurgia simples realizada no aparelho genital masculino, no qual são cortados os canais deferentes. Os espermatozoides passam por eles no trajeto dos testículos até as vesículas seminais, e posteriormente são expelidos com o sêmen durante a ejaculação.

Quando a cirurgia é realizada, os espermatozoides ficam impossibilitados de sair para encontrar com o óvulo, causando a infertilidade masculina. Ou seja, mesmo praticando atividades sexuais sem o uso de contraceptivos, não é possível gerar um filho.

Após a vasectomia, o homem não deixa de ejacular ou de sentir prazer durante a relação sexual, pois ela não altera estas capacidades ou mesmo a sua ereção. É uma cirurgia bastante eficaz, não possui nenhum tipo de efeito colateral e a sua recuperação é bastante rápida.

Em casos em que o homem se arrepende do método e tem novamente o desejo de recuperar sua fertilidade para ter filhos, a sugestão é que realize a reversão da cirurgia ou opte pelas técnicas de reprodução assistida.

É recomendado que o médico urologista avalie se a reversão da vasectomia é uma opção viável para o casal, considerando aspectos importantes como a idade da mulher e o tempo decorrido pós cirurgia.

Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), o número de homens vasectomizados que optam por esta alternativa varia entre 2% e 6%.

Como é feita a reversão?

Quando a opção escolhida é a reversão da vasectomia, os ductos deferentes são reconectados e o transporte dos espermatozoides do testículo até a ejaculação volta a funcionar normalmente. Este modo é chamado de vasovasostomia.

Outra forma de reversão da vasectomia é a vasoepididimostomia, quando ocorre a emenda entre o epidídimo e o canal deferente, sendo este mais complexo do que o primeiro. É feita uma pequena incisão (3 a 5 cm) no saco escrotal e as pontas dos canais são suturadas. Ainda que mais complicada, é uma cirurgia pouco invasiva.

A reversão é um procedimento um pouco mais difícil do que a vasectomia em si, sendo de qualidade microscópica. A cirurgia dura cerca de 2 horas e é realizada em um ambiente cirúrgico hospitalar.

Ainda que seja um procedimento delicado, as técnicas estão mais eficientes e, com isso, os pacientes geralmente precisam ficar no hospital apenas para se recuperarem dos efeitos da anestesia geral, recebendo alta no mesmo dia.

Quando optar pela reversão?

Ao escolher reverter a vasectomia, é importante levar em consideração o tempo decorrido após o procedimento de esterilização para que haja mais chances de ter filhos pelo processo natural.

Também é necessário avaliar as condições da mulher como sua idade e fertilidade, para garantir que vale a pena realizar a reversão. Ainda que possua grandes taxas de sucesso, reverter a vasectomia requer uma avaliação médica para verificar a viabilidade da opção.

Caso a avaliação médica não seja positiva nesta situação, o casal ainda tem chances de realizar o desejo de ter filhos por meio das técnicas de reprodução assistida, que estão bem avançadas hoje em dia e com grandes chances de resultados positivos.

Quais as taxas de sucesso da reversão?

O sucesso da reversão depende de um fator muito importante: o tempo que já se passou após a realização da vasectomia. As chances de êxito na reversão aumentam em casos recentes de vasectomia, aumentando assim a possibilidade de fertilidade e possível gravidez.

Passados 45 dias do procedimento, um espermograma deve ser realizado a fim de investigar a quantidade de espermatozoides encontrados no sêmen, assim como sua motilidade e seu formato.

A reversão de vasectomia realizadas até 3 anos após a primeira cirurgia, possuem uma taxa de 97% de sucesso e 76% de chances de gravidez. Já para as que ocorreram entre 3 e 8 anos depois, os números mudam para 88% e 53%. Quando feitas entre 9 e 14 anos depois, as chances caem para 79% e 44%. Cirurgias realizadas há mais de 15 anos, possuem um número de 71% e 31% de sucesso.

É importante procurar um médico antes de qualquer decisão para que sejam realizados os exames e análises necessárias, a fim de delinear o melhor caminho a ser percorrido na reversão da fertilidade e, consequentemente, na gravidez tão desejada.

Após todas essas informações, sugiro a leitura do texto sobre reversão de vasectomia aqui em nosso site.


Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Próxima leitura
Dor nos testículos: o que pode ser e o que pode indicar?

Localizado numa bolsa músculo-cutânea chamada escroto, o testículo é um órgão par (esquerdo e direito) que se localiza logo atrás do pênis. Sua função é produzir as glândulas sexuais masculinas, os espermatozoides, e sintetizar hormônios. O principal hormônio sintetizado por ele é a testosterona, que […]

Ler mais...