Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Quais são os sintomas da nidação?



"Saiba o que é nidação e seus sintomas no organismo feminino"

por Dr. Augusto Bussab

Quais são os sintomas da nidação?

A nidação é o processo de implantação do embrião no útero, seja em uma gestação espontânea, seja na obtida por técnicas de reprodução assistida, como a fertilização in vitro (FIV).

Trata-se do marco gestacional, ou seja, é considerada como o início do processo de gestação.

A nidação, portanto, é o momento que o embrião se fixa na parede do útero e começa seu desenvolvimento gestacional. Sem essa etapa, a gravidez não ocorre.

Neste texto, falarei sobre o processo de nidação, que ocorre da mesma forma em ciclos naturais e em reprodução assistida. Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura.

Nidação em ciclos naturais

Os espermatozoides são capazes de sobreviver no sistema reprodutor da mulher por cerca de cinco dias.

Quando a mulher ovula, o óvulo gerado permanece somente por um período entre 12 e 24 horas na tuba uterina – essa janela de tempo é chamada de período fértil e esse é o prazo que o espermatozoide tem para fecundá-lo.

Quando o processo de fecundação ocorre, a união do espermatozoide com o óvulo dá origem a uma célula embrionária que recebe o nome de zigoto.

O zigoto então começa a se deslocar na direção do útero e tem início o processo de clivagem, divisão celular que permite o desenvolvimento do embrião.

Pelos cinco dias seguintes aproximadamente, o embrião continua seu percurso até o útero, quando inicia o processo de nidação ou implantação. Esse tempo pode variar significativamente.

A implantação ocorre em três estágios.

Primeiro estágio

Ao chegar ao útero, o embrião está geralmente em estágio de blastocisto (com cerca de 100 células e já com uma estrutura denominada blastocele) e começa o processo de fixação no endométrio, parede interna do útero.

Segundo estágio

Nesse segundo momento, o embrião consegue transpassar a parede do útero, como forma de se proteger, aderindo-se ao endométrio.

Terceiro estágio

No terceiro e último estágio, a fixação está completa.

O embrião se situa na cavidade endometrial para que ocorra todo o processo de desenvolvimento gestacional.

A implantação do embrião determina o início da gravidez.

No momento de aderência do embrião com a parede do útero, pequenos vasos sanguíneos podem se romper, resultando em um pequeno e discreto sangramento.

Nidação na reprodução assistida

Existem diferentes técnicas de reprodução assistida, mas a FIV é a mais realizada em decorrência de suas altas taxas de sucesso.

A FIV é indicada para casos em que os espermatozoides não conseguem fecundar o óvulo por algum fator.

A nidação na reprodução assistida ocorre da mesma forma, mas os estágios anteriores dependem da técnica empregada.

Na relação sexual programada (RSP), a fecundação ocorre naturalmente dentro do sistema reprodutor feminino, uma vez que não há manipulação de gametas.

Na inseminação artificial (IA), a fecundação também ocorre espontaneamente, uma vez que os espermatozoides são depositados dentro do útero para que fecundem o óvulo nas tubas uterinas.

Já na FIV, os gametas, tanto masculinos como femininos, são coletados e fecundados em laboratório.

Na sequência, os embriões gerados são cultivados em laboratório e transferidos ao útero da mãe.

Nesse momento, eles se fixam (passam pelo processo de nidação) ao útero, dando início à gravidez.

Sintomas que a mulher pode sentir

A mulher pode apresentar alguns sintomas da nidação, seja em uma gravidez espontânea, seja por reprodução assistida.

Cerca de 30% das mulheres apresentam sintomas de nidação.

No entanto, nem sempre eles são detectados, pois tendem a variar de intensidade de acordo com cada organismo.

Os principais sintomas são:

  • Sangramento;
  • Ausência ou alteração na menstruação;
  • Sensibilidade nas mamas;
  • Cólicas semelhantes às menstruais e pontadas no ventre.

Sangramento

O sangramento é o sintoma mais comum de nidação, surgindo de maneira leve e por um período que pode durar até 3 dias.

Ausência ou alteração na menstruação

Esse é outro sintoma comum. Uma vez que o embrião se fixa no endométrio e tem início a gravidez, o corpo feminino continua produzindo os hormônios necessários para a manutenção do endométrio, portanto essa camada não é eliminada e não há menstruação.

Sensibilidade nas mamas

As mamas é uma região importante num processo gestacional, pois fornecerá o alimento necessário à manutenção da saúde do bebê.

Por isso, após o processo de nidação, já ocorre uma proliferação celular preparando as mamas para seu funcionamento materno e isso causa desconforto e sensibilidade.

Cólicas semelhantes às menstruais e pontadas no ventre

No momento que o embrião se adere à mucosa uterina para dar início ao seu desenvolvimento, cólicas leves ou pontadas tendem a surgir, mas cessam rapidamente.

Além desses sinais, outros sintomas clássicos de nidação incluem:

  • Enjoos seguidos de vômitos;
  • Cansaço e sono excessivo;
  • Sensação de pressão na parte inferior do ventre;
  • Surgimento de manchas escuras na pele, conhecidas como melasma.

Quer saber mais sobre nidação e gravidez? Leia nosso artigo sobre FIV e amplie seu conhecimento. Para isso, basta clicar aqui!

 


Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Próxima leitura
O que é útero retrovertido?

O sistema reprodutor feminino é formado, de modo geral, pelos ovários, tubas uterinas (trompas de Falópio), útero e vagina, e controlado por estímulos hormonais. A principal função do útero é abrigar e nutrir o feto até que esteja pronto para o nascimento. Qualquer alteração uterina […]

Ler mais...