Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

O que é útero bicorno e qual sua relação com a fertilidade feminina?



"O sistema reprodutor feminino é formado por: ovários, tubas uterinas, útero, canal vaginal e vulva. Determinadas alterações nesses órgãos, assim como no eixo adenoipófise, que regula os níveis hormonais, podem levar a mulher à infertilidade. A fertilidade feminina depende de uma série de fatores. Tudo […]"

por Dr. Augusto Bussab

O que é útero bicorno e qual sua relação com a fertilidade feminina?

O sistema reprodutor feminino é formado por: ovários, tubas uterinas, útero, canal vaginal e vulva.

Determinadas alterações nesses órgãos, assim como no eixo adenoipófise, que regula os níveis hormonais, podem levar a mulher à infertilidade.

A fertilidade feminina depende de uma série de fatores. Tudo deve estar em correto funcionamento, em sincronia, para que a mulher possa engravidar.

Neste post, falarei sobre um dos órgãos importantes para a fertilidade: o útero, mais especificamente, abordarei a malformação congênita que pode acometer esse órgão denominado útero bicorno.

Também abordarei as dúvidas mais frequentes das pacientes sobre o assunto.

Confira: o que é útero bicorno? Como identificar essa anomalia? Qual é a relação do útero bicorno com a fertilidade feminina?

O que é útero bicorno?

O útero é o órgão responsável por abrigar e proteger o embrião durante o desenvolvimento da gravidez.

No entanto, esse órgão tão importante para o sucesso da gestação pode ser acometido por diferentes tipos de malformações congênitas, sendo uma delas o útero bicorno.

O que pode causar malformações uterinas congênitas? Há vários fatores etiológicos que podem desencadear esses distúrbios, como: genéticos, ambientais, multifatoriais (coexistência dos fatores ambientais e genéticos).

Porém, esses fatores não estão completamente estabelecidos e esclarecidos, e alguns são, ainda, desconhecidos.

No entanto, pesquisas já revelaram que essas malformações uterinas são congênitas, ou seja, ocorrem quando o feto ainda está no útero da mãe, durante o desenvolvimento gestacional.

Dessa forma, a mulher nasce com a malformação.

Acredita-se que distúrbios genéticos são responsáveis por diferentes malformações congênitas uterinas, seja por: aplasia ou hipoplasia, defeitos na fusão dos ductos de Müller (46,3% das anomalias uterinas) e anomalias na reabsorção do septo inter-mülleriano.

O útero bicorno é a anomalia mais comum dos ductos müllerianos.

Seu diagnóstico indica desenvolvimento anormal do órgão, caracterizado pela presença de uma membrana interna que o divide.

Essa membrana apresenta-se com tamanhos variados, desde uma pequena divisão ou até mesmo a divisão completa da cavidade uterina em duas cavidades.

O útero bicorno é, em alguns casos, um obstáculo para a evolução gestacional por diversos motivos.

Como identificar essa anomalia congênita?

A presença de útero bicorno é relativamente comum e, muitas vezes, essa condição é assintomática ou mesmo os sintomas são reconhecidos como naturais.

Uma vez que a mulher nasceu com o útero bicorno, qualquer sintoma potencial pode parecer normal.

Os sintomas, quando se manifestam, surgem durante a adolescência e início da vida adulta, geralmente. Veja a seguir quais são esses sintomas:

  • sangramento vaginal irregular;
  • abortamentos de repetição;
  • períodos menstruais dolorosos;
  • desconforto abdominal;
  • dor durante a relação sexual.

O desenvolvimento anormal do útero, geralmente, é diagnosticado durante exames de rotina por meio de exames de imagem, como:

Algumas mulheres só descobrem que têm a malformação durante a gravidez e ficam surpresas. Outras passam a vida inteira sem saber que têm a condição.

Qual é a relação do útero bicorno com a fertilidade feminina?

Essa malformação é mais comum em mulheres que são inférteis, mas nem sempre ela causa infertilidade feminina.

Isso acontece porque essa condição traz dificuldades para levar a gravidez a termo devido a incidências de abortos espontâneos repetitivos e partos prematuros.

O útero bicorno é uma malformação que provoca a divisão do útero em duas cavidades, logo, o útero tem sua capacidade muito limitada para expandir.

Caso uma das cavidades seja menor que a outra e o embrião se fixe nela, a gravidez provavelmente não se desenvolverá.

No entanto, se a gravidez ocorrer no lado maior do útero bicorno, a gravidez pode se desenvolver naturalmente, desde que monitorada por um especialista.

Essa é considerada uma gestação de alto risco, sendo necessário acompanhamento rigoroso para garantir os cuidados e análises necessárias, a fim de minimizar os riscos para a saúde da mãe e do bebê.

Outro risco que pode ocorrer é o bebê se acomodar em uma posição de culatra, o que significa que a parte inferior ou os pés estão voltados para baixo antes do nascimento.

A paciente pode precisar de testes extras e terá maior probabilidade de dar à luz por meio de parto cesariano.

Este texto te ajudou a compreender o que é útero bicorno e qual sua relação com a fertilidade feminina? Então compartilhe nas redes sociais e leve informação a outras pessoas.

 


Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Próxima leitura
O que é útero retrovertido?

O sistema reprodutor feminino é formado, de modo geral, pelos ovários, tubas uterinas (trompas de Falópio), útero e vagina, e controlado por estímulos hormonais. A principal função do útero é abrigar e nutrir o feto até que esteja pronto para o nascimento. Qualquer alteração uterina […]

Ler mais...