Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

O que é síndrome dos ovários policísticos e qual sua relação com a infertilidade?



"A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma doença de origem endócrina, ou seja, provocada por uma desregulação hormonal, sendo uma das principais causas da infertilidade feminina, pois provoca a ausência da ovulação (anovulação), irregularidades na menstruação e o aumento do nível de testosterona, que […]"

por Dr. Augusto Bussab

O que é síndrome dos ovários policísticos e qual sua relação com a infertilidade?

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma doença de origem endócrina, ou seja, provocada por uma desregulação hormonal, sendo uma das principais causas da infertilidade feminina, pois provoca a ausência da ovulação (anovulação), irregularidades na menstruação e o aumento do nível de testosterona, que cria cistos no ovário, levando à infertilidade.

A SOP pode gerar muita angústia no casal, mas, principalmente, nas mulheres, que podem ter sua autoestima afetada pelos diversos sintomas provocados por essa doença. A fim que compreenda mais sobre essa síndrome, abordaremos os seguintes assuntos: como diagnosticar, seus sintomas e tratamentos, como reverter o quadro da infertilidade. Continue lendo e entenda!

O que são ovários policísticos?

A SOP é uma doença de origem endócrina, sendo uma das desordens hormonais reprodutivas mais comuns em mulheres. Uma de suas características é a irregularidade menstrual, assim como o aumento do nível de testosterona e a anovulação.

A SOP afeta o sistema reprodutivo da mulher, provocando alterações em seu corpo decorrente do hiperandrogenismo (aumento do nível de testosterona). Essas mudanças vão desde a infertilidade feminina – provocada pelas alterações hormonais que afetam o funcionamento natural dos ovários – até o surgimento de características masculinas na mulher, como o aumento de pelos em regiões tipicamente masculinas.

O que caracteriza a infertilidade?

A infertilidade é caracterizada como uma dificuldade na reprodução. Quando esse diagnóstico é dado, quer dizer que o casal não conseguiu realizar a sonhada gravidez, mesmo tendo relações sem uso de contraceptivos, dentro de um período de um ano.

A dificuldade de engravidar atinge cerca de 15% dos casais que desejam formar uma família. Suas causas são diversas, como a SOP, que pode provocar a infertilidade na mulher.

Por que a SOP pode causar infertilidade?

A SOP pode causar infertilidade porque a mulher, quando afetada pela SOP, passa a produzir uma quantidade maior que o normal de hormônios androgênios, que são hormônios masculinos. É importante salientar que toda mulher produz hormônios masculinos, que são responsáveis pela libido, porém essa produção é em quantidade reduzida.

Quando a mulher passa a produzir uma quantidade maior de hormônios androgênios, como a testosterona, esse desequilíbrio hormonal causado altera o processo de ovulação. A testosterona interfere no processo de ovulação natural da mulher e também é responsável pela formação de cistos no ovário.

Compreenda o que acontece exatamente na SOP e o que causa a infertilidade feminina. Quando uma mulher nasce, ela possui uma quantidade determinada de folículos, que não aumenta mais durante a vida. Cada folículo amadurece e pode se romper para liberar o óvulo me seu interior para ser fecundado. Porém, o desequilíbrio hormonal causado pela SOP não permite que o folículo libere o óvulo, fazendo com que um líquido se acumule no local formando os cistos.

Quais são os sintomas da doença?

Os sintomas da SOP podem afetar a menstruação, a pele, o peso da mulher, entre outras condições, assim como afetar sua autoestima, trazendo características masculinas, como queda de cabelo e a infertilidade. Os sintomas mais comuns são:

  • Irregularidade na menstruação;
  • Ausência de menstruação;
  • Menstruação anormal (curta demais, longa demais, muito intensa);
  • Acne, erupção vermelha na pele;
  • Pele oleosa;
  • Aumento de peso;
  • Aumento dos pelos;
  • Depressão;
  • Infertilidade;
  • Queda de cabelo.

Exames e diagnóstico

O diagnóstico da SOP é relativamente simples, mas envolve a exclusão de outras possíveis condições que provoquem os mesmos sintomas. O diagnóstico é feito com base nos resultados de exames específicos, como o ultrassom, dosagem hormonal e o de toque, feito em visitas rotineiras ao ginecologista.

Quando a mulher é acometida pela doença, seu ovário apresenta um volume maior que o normal. Isso permite que o profissional, em um exame de rotina, possa detectar a doença na paciente, o que facilita seu diagnóstico. Caso desconfie de algum sintoma, procure um ginecologista o quanto antes.

Quais são os tratamentos possíveis para reverter o quadro?

Há tratamentos que podem reverter o quadro da infertilidade. Embora ainda não exista a cura da doença, é possível engravidar. O tratamento ideal depende de diversos fatores, como: a idade da mulher, os sintomas e como vai reagir cada organismo.

Dietas, exercícios e medicamentos podem ajudar a controlar os sintomas. Quando a mulher não deseja engravidar, o tratamento é simples e pode ser realizado com anticoncepcionais orais, que regularizam os ciclos menstruais, amenizam os desconfortos, reduzem os níveis de hormônios masculinos e eliminam a acne.

No entanto, quando a mulher deseja ser mãe, o tratamento ideal será investigado pelo médico especialista e podem ser indicadas técnicas de reprodução assistida que geram ótimos resultados.

Uma das técnicas de reprodução assistida mais indicadas é a fertilização in vitro (FIV). Nessa técnica, os gametas são coletados para que a fecundação seja realizada em laboratório e, após isso, é transferido o embrião para o útero da mulher.

Para compreender mais sobre a doença e como tratá-la adequadamente para ter uma gravidez saudável, leia este conteúdo.


Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Próxima leitura
O que é útero retrovertido?

O sistema reprodutor feminino é formado, de modo geral, pelos ovários, tubas uterinas (trompas de Falópio), útero e vagina, e controlado por estímulos hormonais. A principal função do útero é abrigar e nutrir o feto até que esteja pronto para o nascimento. Qualquer alteração uterina […]

Ler mais...