Infertilidade: desvendamos 5 mitos para você!

Problemas com Infertilidade

Quando o assunto é gravidez e infertilidade, existem muitos mitos que os permeiam. Aliás, você provavelmente já ouviu muitos deles de parentes próximos e amigos.

O problema é que, quando você está tentando gerar uma vida, ter conhecimento do que é mito e do que é verdade é fundamental para tomar as decisões certas.

No artigo de hoje, desvendamos 5 mitos para tirar de vez as dúvidas sobre o assunto. Continue a leitura e entenda!

1. A infertilidade é culpa da mulher

A infertilidade não é mais considerada um problema feminino. De fato, pesquisas mais recentes mostram que:

Vale lembrar que os tratamentos de infertilidade modernos veem o casal como uma unidade, reconhecendo que eles são uma equipe que irá trabalhar em conjunto para alcançar um objetivo comum: a concepção.

2. O uso prolongado de pílulas anticoncepcionais provoca infertilidade

Ao contrário do que muitos pensam, as pílulas anticoncepcionais não provocam infertilidade. Independentemente do quão longo seja o tratamento, ao interromper o uso do medicamento, a mulher geralmente já se encontra apta para a concepção.

O único porém é que apesar de não causar infertilidade, a pílula pode mascarar problemas como uma baixa reserva ovariana ou até mesmo a endometriose, que podem dificultar o processo no início.

3. A infertilidade é um problema psicológico relacionado ao estresse

Embora alguns digam que a infertilidade é um problema psicológico relacionado ao estresse e aleguem que tudo o que você precisa fazer para reverter o quadro é relaxar, isso não está correto. É importante lembrar que a medicina é baseada em dados e pesquisas, e essa afirmação não possui respaldo científico.

O estresse pode sim contribuir para a dificuldade de engravidar em alguns casos, mas é mais provável que a infertilidade seja a causadora dele, e não o contrário.

De qualquer maneira, é importante buscar um tratamento que contemple tanto o lado físico, quanto o emocional.

4. A idade da mulher não tem relação com a infertilidade

A idade da mulher é sim um fator que está diretamente relacionado à infertilidade. Isso acontece porque a mulher possui um número específico de óvulos para toda a vida. Além de serem eliminados a cada menstruação com o decorrer dos anos, essas células também envelhecem e se tornam ineficientes.

O que acontece é que os melhores óvulos são os primeiros a serem perdidos com a primeira menstruação. Com 25 anos, mais de 70% deles já foram descartados pelo organismo e aos 35, estima-se que a reserva seja de apenas 10%.

Logo, quando mais jovem for a mulher, maiores as chances de engravidar.

5. A alimentação não tem relação com a infertilidade

Uma dieta balanceada e rica em alguns alimentos benéficos pode sim ajudar o casal na concepção. O consumo de ômega 3 presente em castanhas, azeites e peixes como o salmão e a cavala, por exemplo, ajuda o sistema de reprodução.

Ao mesmo tempo, a ingestão exagerada de chá de hibisco e alimentos de origem animal com altos níveis de hormônios podem agravar o quadro e contribuir para a infertilidade masculina a longo prazo. Por isso, lembre-se que, antes de começar qualquer dieta, consultar-se com seu médico e nutricionista é fundamental!

Esperamos que esse post te mostre que nem tudo o que ouvimos por aí é verdade e assim, motive você a procurar ajuda caso necessário.

Para ficar por dentro de mais conteúdos como esse, não deixe de curtir nossa página no Facebook: estamos sempre nos atualizando com as melhores dicas para as futuras mães!

Formado pela Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA) e com Pós Graduação em Reprodução Humana, no Hospital Antoine Béclère, em Clamart, França, o Dr. Augusto Bussab dedica-se desde 2006 em sua clínica a ajudar mulheres no sonho de ser mãe.

Deixe seu Comentário

    Posts Relacionados

    Todos os Posts