Carregando

Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Hérnia nos testículos pode causar infertilidade?



"Fertilidade é sempre uma questão que traz dúvidas a homens e mulheres. Uma delas é […]"

por Dr. Augusto Bussab

Hérnia nos testículos pode causar infertilidade?

Fertilidade é sempre uma questão que traz dúvidas a homens e mulheres. Uma delas é se a hérnia nos testículos pode causar infertilidade. A hérnia escrotal pode ser considerada uma consequência da hérnia inguinal, que se desloca da virilha para os testículos.

Além da preocupação quanto à questão da fertilidade, o inchaço é bastante incômodo para o paciente, assim como a dor proveniente da condição. Normalmente, o tratamento cirúrgico é indicado.

Quer saber mais sobre a hérnia nos testículos? Continue a leitura!

O que é hérnia nos testículos?

A hérnia escrotal acontece devido a uma porção do intestino que passa pelos músculos do abdômen e causa um estufamento que atinge a região dos testículos. Dessa forma, ela pode ser considerada uma consequência da hérnia inguinal, cujo inchaço acomete a virilha.

Quais são as causas do problema?

Para que uma porção do intestino passe pelos músculos abdominais, atingindo os testículos, é necessário que haja uma fraqueza na região. Essa é uma das principais causas da hérnia nos testículos.

O problema pode surgir em homens mais velhos, nos quais essa porção fraca deriva de músculos rompidos por esforços diários durante a vida. Ele também pode aparecer em crianças ou jovens.

Nessas situações, normalmente, as causas envolvem genética, histórico de cirurgias ou traumas abdominais, obesidade, tabagismo ou até mesmo casos mais severos de constipação intestinal.

Quais são os sintomas?

Alguns quadros podem ser assintomáticos no início. Em seguida, é possível notar um inchaço na região da virilha e testículos. Com o passar do tempo, vem a dor e o desconforto ao carregar peso ou mesmo ao levantar-se.

A sensação de peso no local também é relatada por vários pacientes. A hérnia nos testículos pode acometer até mesmo bebês, daí a importância de ficar atento a sinais de inchaço ou choro excessivo na hora de trocar as fraldas.

Como é feito o tratamento?

Se não tratada, a hérnia escrotal pode evoluir para um estrangulamento intestinal, que resulta na obstrução do fluxo sanguíneo na região e morte dos tecidos. O tratamento indicado normalmente é a cirurgia.

Assim que o diagnóstico é firmado, os médicos costumam já encaminhar o paciente, para evitar esse tipo de complicação. Durante o procedimento, a parte deslocada do intestino é restituída à cavidade abdominal, e os médicos colocam uma tela para evitar a reincidência do problema.

Após a cirurgia, alguns medicamentos devem ser administrados e é preciso evitar dirigir e carregar peso. Seguir corretamente as recomendações médicas é importante para a total recuperação e também para evitar que a condição tenha reincidência.

A hérnia nos testículos pode causar infertilidade?

A infertilidade pode ser considerada uma das complicações da hérnia nos testículos. Isso porque, além de causar disfunção erétil, esse tipo de hérnia pode comprometer o armazenamento de espermatozoides.

Também, devido aos problemas que ela causa ao fluxo sanguíneo da região, a própria produção de espermatozoides ou a irrigação sanguínea dos testículos podem ser prejudicadas. Quando a hérnia surge na infância, o desenvolvimento desses órgãos pode não ocorrer de forma correta.

Viu como a hérnia nos testículos pode causar infertilidade? É por isso que qualquer sinal de desconforto na região exige uma visita ao médico, que poderá avaliar e encaminhar o paciente para o tratamento adequado.

Se este post foi útil para você, compartilhe nas redes sociais para que outras pessoas tenham acesso ao conteúdo.


Deixe o seu comentário
Próxima leitura
Hérnia nos testículos pode causar infertilidade?

Fertilidade é sempre uma questão que traz dúvidas a homens e mulheres. Uma delas é […]

Ler mais...