Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Endometriose e infertilidade: qual a relação?



"A infertilidade é um termo médico que define a dificuldade de levar uma gestação até […]"

por Dr. Augusto Bussab

Endometriose e infertilidade: qual a relação?

A infertilidade é um termo médico que define a dificuldade de levar uma gestação até o fim. Esse diagnóstico é compartilhado por 15% dos casais que tentam engravidar. A fertilidade é uma condição delicada e pode ser afetada por uma série de doenças, como a endometriose. Doença muito comum na população feminina, encontrada em aproximadamente de 10% a 50% das mulheres em idade reprodutiva, pode estar associada à infertilidade, bem como dor durante a relação sexual e/ou períodos menstruais.

Nas próximas linhas abordaremos: o que é endometriose; o que é infertilidade; sintomas da endometriose; como a doença pode afetar a fertilidade e qual é a possibilidade de engravidar com endometriose. Continue lendo e entenda como a endometriose pode afetar a fertilidade feminina.

O que é endometriose?

Comum na população feminina, a endometriose é uma doença caracterizada pela presença de fragmentos do endométrio fora da cavidade uterina, principalmente em outros órgãos da região pélvica, como: tubas uterinas (antigas trompas de Falópio), ovários, intestinos e bexiga. Geralmente, atinge mulheres que estão na fase reprodutiva (período da primeira menstruação até a menopausa).

Ainda não há consenso médico sobre as causas que levam ao desenvolvimento da endometriose. Durante a fase reprodutiva da mulher, uma vez por mês, quando não ocorre a gravidez, o endométrio se descama, dando origem à menstruação.

Entretanto, em algumas mulheres, algumas células desse tecido migram para outros órgãos, multiplicando-se e provocando a endometriose. Há também outras teorias consideradas para o desenvolvimento da doença, como: falha no sistema imunológico e genética.

Uma vez fora do útero, o tecido endometrial tem a capacidade de implantar e sofrer os efeitos hormonais, aumentando a quantidade de células e o tamanho das lesões de endometriose. Além disso, ela pode atingir tecidos e órgãos pélvicos próximos ou migrar pela corrente sanguínea e atingir órgãos fora da pelve.

Não há cura para a doença, mas é possível tratar os sintomas. Complexa, a endometriose pode se manifestar de diversas formas e resultar em diversas consequências às portadoras, como infertilidade. Entenda melhor.

O que é infertilidade?

Em algum momento durante a vida, é normal surgir o desejo de ter um filho e construir uma família. Para que a gravidez ocorra, as etapas do processo reprodutivo precisam estar em perfeito funcionamento.

A infertilidade é definida como a dificuldade de levar uma gravidez a termo, após 12 meses de tentativas sem métodos contraceptivos. No entanto, existem alguns casos em que o casal pode ser aconselhado a procurar ajuda especializada dentro de 6 meses.

Esses incluem mulheres:

  • acima dos 35 anos;
  • com períodos menstruais irregulares;
  • com histórico de infecções pélvicas ou infecções sexualmente transmissíveis (ISTs);
  • com miomas uterinos conhecidos ou pólipos endometriais.

As causas da infertilidade feminina podem ocorrer devido a diversos fatores, como: fator ovulatório, uterino, tubário, endometriose, entre outros. Apesar de as causas serem difíceis de diagnosticar, existem muitos tratamentos disponíveis.

Quais são os sintomas da endometriose?

Para algumas mulheres, a endometriose causa dor severa perto do ciclo menstrual, mas pode ser assintomática para algumas. Embora muitas mulheres pensem que períodos menstruais dolorosos são normais, eles não são. Dores intensas durante o ciclo menstrual pode indicar alterações ou doenças, portanto consulte o médico se estiver com esses sintomas.

Veja os sintomas mais comuns da endometriose:

  • Cólica menstrual (presente em 90% a 95% dos casos);
  • Dor profunda no canal vaginal ou na pelve durante a relação sexual;
  • Dor pélvica contínua não relacionada à menstruação;
  • Obstipação intestinal ou diarreia no período menstrual;
  • Dor para evacuar;
  • Sangramento nas fezes;
  • Dor para urinar;
  • Sangramento na urina;
  • Infertilidade.

Como a doença pode afetar a fertilidade?

A infertilidade é um sintoma muito comum da endometriose, e estima-se que cerca de 50% de todos os casos de problemas com fertilidade sejam devidos à doença.

Isso ocorre porque as lesões endometriais, dependendo de sua localização, podem bloquear os ovários ou tubas uterinas e impedir a liberação de um óvulo no útero.

A inflamação causada por lesões endometriais também pode alterar o ambiente do útero, dificultando a fertilização porque menos espermatozoides sobrevivem para fertilizar um óvulo. A endometriose pode levar à infertilidade por vários fatores diferentes:

  • Distorção anatômica (obstrução);
  • Desordens ovulatórias;
  • Alterações foliculares e embrionárias;
  • Anormalidades miometriais;
  • Desordens de implantação embrionária.

Qual é a possibilidade de engravidar com endometriose?

Muitas pacientes portadoras de endometriose conseguem engravidar naturalmente, apesar do diagnóstico. Outras, geralmente com formas mais graves da doença, não conseguirão engravidar de forma natural. O tratamento pode ser medicamentoso ou cirúrgico.

No entanto, as técnicas de reprodução assistida, como a fertilização in vitro (FIV) ou a inseminação artificial (IA), podem fornecer esperança para as que lutam com essa doença e temem nunca conseguir uma gravidez saudável, tão desejada.

A endometriose influencia os resultados de técnicas de reprodução assistida?

As técnicas de reprodução assistida podem ser um tratamento efetivo para várias alterações fisiológicas causadas pela endometriose associadas à infertilidade. Por exemplo, é possível superar problemas como a captação e transporte do embrião devido à distorção anatômica das tubas uterinas.

Porém, ainda há conflito sobre a endometriose afetar a qualidade dos oócitos, embriões e receptividade uterina mesmo em estágios leves. Além do gerenciamento de medicamentos para fertilidade, utilizados durante o processo de algumas técnicas de reprodução, que pode temporariamente agravar os sintomas da endometriose.

Segundo estudos, as mulheres portadoras de endometriose parecem ter resultados de reprodução assistida semelhantes em comparação a mulheres sem a doença, em termos de taxas de nascidos vivos. Apesar da menor qualidade do oócito recuperados e tendência de maior taxa cancelamento do ciclo. Confira o estudo aqui.

No entanto, as formas mais graves de doença têm uma tendência para resultados piores em comparação com o grupo controle e pacientes com endometriose mínima e leve.

Este post te ajudou a entender a relação entre endometriose e infertilidade? Aprofunde seus conhecimentos e entenda a melhor forma de tratar a endometriose lendo o artigo aqui.

 

Avalie essa postagem!


Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Próxima leitura
Inseminação artificial: como é feita e quando pode ser indicada?

Com o avanço da tecnologia na medicina, os obstáculos que os casais enfrentavam antigamente quando […]

Ler mais...