Antes do Tratamento

Como posso descobrir se sou infértil?

O diagnóstico de infertilidade se inicia após o casal passar por um período de 12 meses de tentativas, com relações constantes e sem uso de nenhum método contraceptivo e ainda assim não obter gravidez.

Mesmo assim ainda se faz necessário a consulta médica e exames apropriados antes de diagnosticar definitivamente a paciente como infértil.

Quais exames devo fazer para saber se sou infértil?

Os exames necessários para a investigação de infertilidade variam para homens e mulheres. Os exames masculinos incluem espermograma, dosagem hormonal e, em alguns casos, ultrassonografia da bolsa escrotal.

Para as mulheres os exames normalmente pedidos são controle ultrassonográfico de ovulação, histerossalpingografia, dosagem hormonal e reserva ovariana.

Infertilidade pode ser tratada?

A infertilidade pode ser tratada de várias formas, dependendo do caso de cada paciente. Mulheres com a síndrome dos ovários policísticos, por exemplo, podem ser tratadas facilmente com medicação oral para induzir a ovulação.

Já em casos de infertilidade mais severa existem as opções de reprodução assistida, como a Fertilização In Vitro, que podem ajudar as pacientes no sonho de ser mãe.

O que é Inseminação Artificial?

A inseminação artificial ou inseminação intrauterina é um procedimento de reprodução assistida de baixa complexidade. Nele o sêmen do parceiro é depositado diretamente na cavidade uterina facilitando assim a chegada dos espermatozóides até os óvulos. Em alguns casos encontra-se no colo do útero da mulher uma espécie de anticorpos que matam os espermatozóides impedindo que cheguem até os óvulos localizados logo após, nas tubas uterinas. O sêmen é depositado diretamente na cavidade uterina, região onde já não existe mais a presença destes anticorpos.

O uso prolongado de anticoncepcionais pode me tornar infértil?

Não existe nenhum estudo que relacione o uso prolongado de anticoncepcional a infertilidade.

Qual a diferença entre Inseminação Artificial e Fertilização In Vitro (FIV)?

No procedimento de inseminação artificial o sêmen é inserido diretamente na cavidade uterina , e a fertilização ocorre dentro da tuba uterina de forma natural, como em em uma gestação, só que sem o ato sexual.

Já na fertilização in Vitro (FIV), a fertilização do espermatozóide com o óvulo ocorre em ambiente controlado do laboratório e o embrião já fecundado é transferido para o útero da paciente.

Qual a diferença entre FIV e FIV por ICSI (injeção intracitoplasmática de espermatozóide?

Na FIV o sêmen é selecionado e depositado sob o óvulo que foi retirado da mulher e se encontra em ambiente de cultura. Os espermatozóides fertilizam o óvulo por sí só. O embrião já fecundado é transferido para o útero da paciente.

Já no caso da ICSI, o melhor espermatozóide é selecionado e injetado dentro do óvulo através de uma agulha fina. Assim como na FIV comum o embrião já fecundado é transferido para a paciente. Normalmente essa técnica é utilizada em casos de infertilidade masculina, onde o espermatozóide não consegue fertilizar o óvulo por sí só, seja por falta de mobilidade ou quantidade disponível.

Devo então tentar direto a Fertilização In Vitro?

A fertilização in Vitro é um tratamento de complexidade maior, indicado de acordo com o caso de infertilidade masculina e feminina enfrentado no momento. Nenhuma opção de tratamento deve ser levada adiante sem a consulta prévia com um médico especialista e a realização dos exames adequados. Essa técnica é comumente utilizada por apresentar maiores índices de sucesso quando comparado a técnicas de baixa complexidade.

As técnicas de reprodução assistida envolvem procedimentos cirúrgicos?

Apesar de alguns procedimentos exigirem intervenções mínimas, como no caso da laparoscopia, os tratamentos de reprodução assistida não necessitam de procedimentos cirúrgicos de alta intensidade, e mesmo aqueles realizados em ambiente de centro cirúrgico são de rápida realização e recuperação.

Quando devo procurar um médico especialista?

Para casais em idade fértil o tempo ideal para procurar um médico especialista em reprodução humana é após um ano de tentativas, com relações constantes, sem nenhum tipo de método contraceptivo, e sem sucesso.

Para mulheres acima de 35 anos ou em casos que já tenham sido apresentado dificuldades na contracepção, esse período se reduz para seis meses.

Laqueadura tem reversão?

Na maioria dos casos a laqueadura pode ser revertida, dependendo de como o procedimento foi realizado. A reversão de laqueadura é um intervenção complexa, devido a isso a taxa de sucesso varia entre 50 e 80%.

Dependendo do caso é mais aconselhável a paciente realizar a Fertilização In Vitro para obter a gestação.

O que pode causar a infertilidade?

Vários fatores podem levar a paciente ao estado de infertilidade. Maus hábitos, como uso de drogas e excesso do consumo de álcool e nicotina podem afetar o balanço hormonal e por consequência prejudicar a taxa de fertilidade.

Sobrepeso e algumas doenças relacionadas também podem estar contribuindo ás causas de infertilidade, causando disfunções na ovulação. Doenças que exigem tratamentos desgastantes como o câncer também são agravantes da infertilidade.

A infertilidade pode ter uma única causa definitiva, ou várias pequenas causas que isoladas não indicam a seriedade do problema quando somadas umas às outras. Para um real diagnóstico não existe outra maneira a não ser passando em consulta com um médico especialista e realizando os exames adequados.

O que é Endometriose?

A endometriose se trata de uma disfunção ginecológica feminina, onde as células que recobrem a parede interna do útero se movem para fora da cavidade uterina. A doença está altamente associada com a infertilidade feminina, sendo que 30 a 50% das mulheres inférteis apresentam esse problema.

O que é Síndrome do Ovário Policístico?

A síndrome de ovários policísticos (SOP) se trata de uma alteração hormonal onde, entre outros sintomas, causa a ausência de ovulação tornando a paciente incapaz de desenvolver uma gestação de forma natural.

Qual é o custo de um tratamento de infertilidade?

Assim como são várias as causas de infertilidade, também são vários os tipos de tratamentos e técnicas que podem ser aplicados, dependendo do caso em questão.

Variáveis como quantidade e tipo de medicações envolvidas no tratamento assim como a quantidade de tentativas necessárias até que se obtenha a gravidez também influenciam diretamente no custo do tratamento.

O primeiro passo para um planejamento financeiro realista é o agendamento de uma consulta com um médico especialista para este então analisar as causas de infertilidade e qual o melhor tratamento de acordo com o diagnóstico, assim podendo estimar o custo total do tratamento.

Crianças nascidas por meio de procedimentos de reprodução assistida tem maiores chances de malformações?

Desde o surgimento das técnicas de reprodução assistida, diversos estudos sobre os procedimentos foram realizados e em nenhum deles foi observado um número mais expressivo de malformações nesses bebês.

A probabilidade de crianças com malformações é a mesma em bebês nascidos com ou sem a ajuda de técnicas de reprodução humana, independente do procedimento utilizado.

Como saber garantir que as amostras utilizados são as nossas?

O laboratório de reprodução tem uma série de procedimentos para evitar qualquer mal posicionamento das amostras coletadas. Todas as coletas são etiquetadas, assim como as placas que contém os óvulos de cada paciente e os embriões de cada casal. Além disso, todos os procedimentos são realizados em sequência, e nunca de forma simultânea. Os laboratórios que manipulam as amostras são constantemente fiscalizados e seguem rigorosas normas e procedimentos internacionais.

Homens que fizeram vasectomia podem ser pais novamente?

Parar esses casos, a técnica utilizada é o ICSI. Os espermatozoides são obtidos por meio de PESA ou MESA e injetados nos óvulos da parceira em laboratório. Essa técnica pode ser utilizada também para homens com azoospermia, uma alteração espermática onde não são encontrados espermatozoides no sêmen

Mulheres que passaram pela menopausa podem ser mães?

Nessas pacientes a produção de óvulos já cessou. A gravidez pode ser obtida apenas com uso de óvulos de doadoras.

O sexo da criança pode ser escolhido?

O sexo do bebê é determinado pelo cromossomos espermatozoide. Os óvulos apresentam sempre cromossomos X, e os espermatozóides são em média 50% cromossomos X e 50% cromossomos Y. Se o espermatozóide que fecundar o óvulo for X, o embrião formado será uma menina; se for Y, o embrião dará origem a um menino.

A probabilidade de conseguir um menino ou menina pode aumentar em laboratório entre 50 a 70% com o uso de técnicas para separar os espermatozoides.

Entretanto, a técnica que possibilita a escolha do sexo da criança só é permitida pelo Conselho Federal de Medicina e pelo Conselho de Ética Médica quando existe a possibilidade do desenvolvimento de doenças genéticas no embrião, e estas estão diretamente relacionadas ao sexo do bebê. Um exemplo é a Hemofilia e a Distrofia Muscular de Duchenne que só acomete o sexo masculino e pode ter histórico familiar relacionado.

Até qual idade posso tentar engravidar?

A fertilidade feminina diminui naturalmente com o passar dos anos. Os óvulos vão perdendo sua capacidade de serem fecundados, tanto por métodos naturais, quanto por técnicas de reprodução assistida. Acima dos 40 anos as porcentagens de sucesso com os tratamentos, usando os próprios óvulos, podem diminuir drasticamente. Entretanto, com o uso de óvulos de doadora as taxas de sucesso tendem a aumentar.

Afim de proteger a saúde da paciente e o bebê de riscos graves, o Conselho Federal de Medicina definiu como idade limite de pacientes que buscam engravidar com a ajuda de técnicas de reprodução assistida 50 anos. As exceções a este limite de idade impostas pelo conselho devem ser respaldadas com fundamentos técnico e científico pelo médico responsável e após esclarecimento de todos os riscos envolvidos.

Quanto tempo para saber se estou grávida?

Após 14 dias da ovulação ou da realização de procedimentos de reprodução assistida é possível realizar o beta-HCG através de uma amostra de sangue da mãe e confirmar os resultados.