Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Dor ao evacuar: pode ser sinal de infertilidade?



"A infertilidade feminina pode ter causas diversas e, assim, os sintomas do quadro também são variados. A dor ao evacuar, por exemplo, pode ser um deles, alertando para a possível presença de endometriose. A endometriose é uma doença que pode se manifestar em diferentes órgãos, […]"

por Dr. Augusto Bussab

Dor ao evacuar: pode ser sinal de infertilidade?

A infertilidade feminina pode ter causas diversas e, assim, os sintomas do quadro também são variados. A dor ao evacuar, por exemplo, pode ser um deles, alertando para a possível presença de endometriose.

A endometriose é uma doença que pode se manifestar em diferentes órgãos, incluindo o intestino, causando sintomas que interferem no dia a dia das mulheres. No entanto, muitas nem desconfiam que esses sinais possam ter alguma relação com a dificuldade de engravidar.

Neste texto vamos esclarecer como a dor ao evacuar pode indicar infertilidade. Acompanhe!

Afinal, qual a relação entre dor ao evacuar e infertilidade?

Quando a mulher está há muito tempo tentando engravidar e começa a suspeitar que possa ser infértil, tende a observar alguns sinais em seu corpo. No entanto, geralmente a atenção se volta para a irregularidade da menstruação, período fértil, cólicas mais fortes que não passam com medicamentos ou ainda alguma dor na região pélvica.

Contudo, um dos sinais de que pode haver algum problema interferindo na possibilidade de engravidar é a dor ao evacuar. Parece estranho existir a ligação entre esse sintoma e algum problema no sistema reprodutor da mulher, não é mesmo? Mas essa dor pode indicar endometriose, uma das causas mais frequentes de infertilidade feminina.

O que caracteriza a endometriose e quais classificações a doença pode ter?

A endometriose é uma doença crônica e inflamatória, caracterizada pela presença de tecido semelhante ao endométrio fora do útero.

Assim, a doença pode atingir os ovários, tubas uterinas, peritônio, bexiga e o intestino. Com isso, esse tecido endometrial implantado em regiões em que não deveria estar gera um processo inflamatório local, especialmente durante a menstruação devido à liberação de estrogênio.

Por isso, a doença pode trazer vários incômodos, interferindo na rotina da mulher. É comum, dependendo da região que a doença atinge, causar:

  • cólicas menstruais severas;
  • dor pélvica crônica;
  • dor nas relações sexuais;
  • dor ao urinar;
  • dor ao evacuar.

No caso da endometriose intestinal, um dos sintomas é justamente a dor ao evacuar, bem como dor anal durante a menstruação, distensão abdominal, sangue nas fezes, dificuldade para evacuar e mudanças nos hábitos intestinais.

Saiba, ainda, que a endometriose pode ser classificada em superficial peritoneal, endometrioma e infiltrativa profunda e um dos órgãos que ela pode afetar é o intestino, podendo provocar sintomas intensos.

Como a reprodução assistida pode ajudar mulheres que apresentam esse sintoma a engravidar?

Como foi dito, a dor ao evacuar pode ser um dos sintomas da endometriose. Mas qual a relação da doença com a infertilidade?

O processo inflamatório característico desse quadro pode provocar alterações na ovulação, no transporte dos espermatozoides até as tubas uterinas, bem como na fixação do embrião e seu desenvolvimento.

Um ponto importante a destacar é que o diagnóstico da endometriose tende a ser demorado porque seus sintomas são muito variados e semelhantes aos de outras doenças. Como explicamos, a dor ao evacuar dificilmente é relacionada com essa doença.

Muitas vezes, a investigação do problema começa por causa da dificuldade de engravidar. Desse modo, o médico faz o exame físico, solicita ultrassonografia específica para rastreio de endometriose e, se preciso, a ressonância magnética.

Com o diagnóstico, é possível realizar o tratamento, que pode ser medicamentoso, com o uso de analgésicos, anti-inflamatórios e hormônios, ou cirúrgico, por videolaparoscopia.

Entretanto, dependendo do caso, o problema não é resolvido, assim interfere na qualidade de vida e pode trazer impactos psicológicos para a mulher que sonha com a maternidade.

Porém, a endometriose não precisa ser um impeditivo para engravidar: mesmo que não haja sucesso com medicamentos ou cirurgia, a mulher pode realizar os tratamentos de reprodução assistida. Confira a seguir!

Inseminação artificial (IA)

A IA é uma técnica em que a fecundação ocorre naturalmente, nas tubas uterinas, por isso pode ser indicada para estágios iniciais da endometriose. Prevê a estimulação ovariana, seleção dos melhores espermatozoides pelo preparo seminal e inseminação, com a introdução dos melhores diretamente no útero da paciente, encurtando o caminho até as tubas uterinas.

A inseminação artificial tem indicações limitadas, portanto geralmente a indicação para endometriose é a FIV.

Fertilização in vitro (FIV)

Já para os casos mais graves de endometriose, a indicação é FIV, uma técnica de alta complexidade em que a fertilização do óvulo ocorre em laboratório. Depois, é feito o cultivo embrionário e a transferência de embriões para o útero da paciente.

Mostramos que é preciso ter atenção à dor ao evacuar, especialmente se existir insucesso na tentativa de engravidar. É um sintoma importante de endometriose, que pode atingir o intestino. Porém, o diagnóstico da doença, mesmo avançada, não significa o fim do sonho de o casal ter filhos, já que há tratamentos de reprodução assistida indicados para quem apresenta esse quadro.

As informações deste texto foram úteis para você? Toque aqui e entenda a endometriose em detalhes. Quer conferir mais um conteúdo sobre o assunto?


Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Próxima leitura
Endometrite e infertilidade feminina: qual a relação

Embora as principais causas da endometrite sejam a ação de microrganismos estranhos ao ambiente uterino, o termo engloba todas as formas de inflamação do endométrio, tecido de revestimento interno do útero. De forma geral, a endometrite é mais frequentemente provocada pela ação de bactérias, vírus […]

Ler mais...