Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Congelamento de óvulos: descubra como funciona esse método



"O congelamento de óvulos é um procedimento relativamente novo na medicina reprodutiva, mas que tem […]"

por Dr. Augusto Bussab

Congelamento de óvulos: descubra como funciona esse método

O congelamento de óvulos é um procedimento relativamente novo na medicina reprodutiva, mas que tem ganhando cada vez mais adeptas. O principal motivo da procura é o desejo das mulheres de terem uma gravidez mais tardia.

Conforme a idade avança, os óvulos vão ficando mais velhos e sua quantidade diminui. Por isso, muitas mulheres optam pelo congelamento, para que possam obter óvulos mais novos e em maior quantidade quando desejam engravidar.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura e veja o que você precisa saber sobre esse método:

Como é feito o congelamento de óvulos?

Para fazer o procedimento, a paciente inicia uma indução da ovulação até o terceiro dia da menstruação, feito por meio da administração de hormônios. No décimo segundo dia, a paciente é sedada e é feito um processo para a coleta de óvulos.

Após serem retirados, os óvulos vão para uma incubadora terminar sua maturação, onde ficam por cerca de duas horas. Por fim, é feita a seleção dos mais maduros, que são congelados em nitrogênio líquido, a -196°C.

Por que optar pelo método?

Primeiramente, porque ele aumenta a eficácia de quem precisa fazer fertilização in vitro posteriormente. Além disso, permite adiar a maternidade sem ter que lidar com óvulos envelhecidos depois.

Atualmente, as possibilidades femininas aumentaram. Muitas mulheres preferem se dedicar primeiro ao sucesso na carreira e à estabilidade financeira. Encontrar um parceiro deixou de ser uma prioridade, adiando também os relacionamentos estáveis.

Se a mulher já está com 35 anos, deseja ser mãe um dia, mas ainda quer esperar um pouco mais para isso, o congelamento de óvulos é uma boa alternativa para que a gravidez tardia ocorra sem muitos riscos.

O método também se apresenta como uma alternativa para mulheres que enfrentam um tratamento de câncer. Isso porque a quimioterapia e a radioterapia têm como efeito colateral a redução da fertilidade. Nesses casos, os médicos recomendam congelar óvulos e tecidos ovarianos. A medida é chamada de oncopreservação.

Quando deve ser feito?

No caso das pessoas que enfrentam a luta contra o câncer, o procedimento de congelamento dos óvulos deve ser feito antes do início do tratamento oncológico, preservando a fertilidade depois que a doença for combatida. Se o médico não sugerir, converse com ele sobre o desejo de ser mãe e questione essa possibilidade.

Já quem deseja optar pela gravidez tardia ou melhorar as chances de uma técnica de reprodução assistida deve fazer o possível para congelar os óvulos antes dos 35 anos de idade.

Quando o assunto é fertilidade feminina, essa idade se torna um marco. A partir desse aniversário, a quantidade ovariana começa a diminuir gradativamente e o material começa a perder qualidade.

Ao completar 40 anos, a fertilidade cai para 8%. Por isso, é importante que esse tipo de procedimento seja feito antes dessa idade, para conservar taxas de sucesso mais altas.

Você viu que o congelamento de óvulos significa um aumento das possibilidades de reprodução. É uma opção que dá mais liberdade às mulheres de definirem a época em que desejam ser mães.

E você, gostou de saber mais sobre congelamento de óvulos? Restou alguma dúvida sobre esse procedimento? Conte pra gente aqui nos comentários!

Congelamento de óvulos: descubra como funciona esse método
Avalie essa postagem!


Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Próxima leitura
Reversão da laqueadura: para quem é indicada e como é feita

Um procedimento cirúrgico pelo qual as tubas uterinas são interrompidas ou retiradas, a laqueadura tubária, […]

Ler mais...