Ebook SOP Baixe agora o e-book sobre Síndrome dos Ovários Policísticos e entenda tudo sobre essa doença! Clique Aqui!
Ficou com alguma dúvida? Agende sua consulta agora! Clique Aqui!

Amenorreia: conheça as causas

por Dr. Augusto Bussab



"A ausência de fluxo menstrual é definida como amenorreia e pode indicar problemas de ovulação — com frequência relacionados à síndrome dos ovários policísticos (SOP) —, ou, mais raramente, obstruções uterinas e cervicais. A regularidade da menstruação tem forte relação com a ovulação e com […]"
Amenorreia: conheça as causas

A ausência de fluxo menstrual é definida como amenorreia e pode indicar problemas de ovulação — com frequência relacionados à síndrome dos ovários policísticos (SOP) —, ou, mais raramente, obstruções uterinas e cervicais.

A regularidade da menstruação tem forte relação com a ovulação e com a fertilidade feminina. O sangramento menstrual cíclico é resultado da descamação do endométrio, tecido que reveste o útero por dentro.

É no tecido endometrial que o óvulo fertilizado se implanta no início da gestação. Para que o endométrio esteja receptivo, isto é, preparado para receber o embrião, os hormônios estrogênio e progesterona estimulam modificações celulares (proliferativas e secretórias) ao longo do ciclo menstrual.

O estrogênio é produzido pelos folículos ovarianos ainda antes da ovulação. Já a progesterona é secretada em grande quantidade pelo corpo-lúteo, estrutura que se forma no ovário após a ruptura folicular e a liberação do óvulo.

Se houver fertilização — união do espermatozoide com o óvulo —, o corpo-lúteo continua produzindo os hormônios reprodutivos para manter o endométrio adequado à gravidez. Do contrário, ou seja, na ausência de um óvulo para se implantar, o corpo-lúteo involui, derrubando os níveis de estrogênio e progesterona, o que faz o tecido endometrial descamar, causando a menstruação.

Vemos, então, que menstruação, ovulação e fertilidade são condições relacionadas. Partindo disso, vamos explicar agora o que é amenorreia e quais são suas causas, entre outras informações importantes. Preste atenção!

O que é amenorreia?

Amenorreia é o termo clínico para a ausência de menstruação. Durante a idade fértil da mulher — entre o primeiro ciclo menstrual e a menopausa —, a amenorreia pode ocorrer em razão de um processo fisiológico específico (fases de gestação e amamentação) ou tem relação com alterações nas funções do aparelho reprodutivo.

A amenorreia é classificada como primária, quando a partir dos 15 anos, a menina ainda não tenha passado por nenhum período menstrual. Já a amenorreia secundária (mais comum) caracteriza-se pela ausência de menstruação por 6 meses, em ciclos que já eram irregulares, e 3 meses, em ciclos previamente regulares.

Antes de abordar precisamente as causas, podemos adiantar que a amenorreia também é classificada como anovulatória ou ovulatória. A primeira é mais frequente e resulta de distúrbios hormonais e falhas de ovulação. A segunda situação está relacionada a defeitos anatômicos congênitos ou doenças adquiridas que causam obliterações uterinas e cervicais, impedindo a saída da menstruação.

Quais são as causas de amenorreia?

Primeiramente, relembramos que alguns eventos fisiológicos são causas naturais de amenorreia, incluindo gravidez, lactação e menopausa. Também, a administração de anticoncepcionais hormonais de uso contínuo é uma causa não patológica da supressão da menstruação.

Entre as possíveis doenças que provocam alterações menstruais, vamos listá-las separadamente, começando pelos fatores etiológicos da amenorreia anovulatória. São eles:

  • SOP;
  • disfunções da glândula tireoide (hiper e hipotireoidismo);
  • tumores ovarianos e hipofisários;
  • falência ovariana prematura, mais conhecida como menopausa precoce;
  • problemas alimentares severos, como anorexia;
  • fatores relacionados ao estilo de vida — obesidade, magreza excessiva, prática exacerbada de exercícios físicos, altos níveis de estresse etc.;
  • efeito de intervenções médicas, como terapias oncológicas, uso de determinados medicamentos e cirurgia para remoção dos ovários.

A lista de causas da amenorreia ovulatória é menor, mas traz condições mais desafiadoras, que podem precisar de tratamento cirúrgico. As principais são as malformações genitais e as sinequias uterinas.

Tais condições apresentam defeitos anatômicos (uterinos, cervicais e vaginais) ou oclusão da cavidade do útero e do canal cervical. Com essas alterações, a menstruação não é devidamente eliminada.

Qual é a relação da amenorreia com a infertilidade?

Ficou claro que a amenorreia é causada, em grande parte das vezes, por doenças que interferem na função ovulatória. Por sua vez, as falhas de ovulação estão entre as grandes causas de infertilidade feminina. Então, se a mulher não menstrua ou tem ciclos muito irregulares, isso pode ser um indício de problemas ovulatórios e, consequentemente, de infecundidade.

Ainda que a ovulação seja normal, a amenorreia que resulta de malformações ou obstruções uterinas também tem relação com a infertilidade. Isso porque os fatores causais prejudicam a anatomia e a função do útero, levando a falhas de implantação embrionária e abortamento, visto que tais alterações reduzem a superfície endometrial e o espaço da cavidade uterina.

Como é o tratamento da amenorreia e da infertilidade?

O tratamento da amenorreia depende de suas causas. Quando a condição é anovulatória, normalmente são necessários medicamentos que ajudam a normalizar os níveis hormonais e a ovulação. A intervenção cirúrgica é indicada para pacientes que apresentam tumores, sinequias uterinas e alguns tipos de malformações passíveis de correção.

A reprodução assistida também é indicada para pacientes com amenorreia e infertilidade. Os tratamentos são personalizados, tendo em vista as características de cada casal, e podem incluir técnicas como estimulação ovariana com indução da ovulação, relação sexual programada, inseminação artificial ou fertilização in vitro (FIV).

Aproveite para conhecer outras causas de infertilidade feminina com a leitura de nosso texto principal!


Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Prxima leitura
Inseminação artificial heteróloga: o que é e como é feita?

Quando se fala em tratamentos de reprodução assistida, muitas pessoas ainda confundem as técnicas e acreditam que inseminação artificial é a mesma coisa que fertilização in vitro (FIV). No entanto, são técnicas que diferem uma da outra em termos de complexidade, indicações, etapas de realização […]

Ler mais...